Twitter do SuperGospel Facebook do SuperGospel

Matérias em destaque



Análise

CD Som do Amor
(Cristina Mel)

Rafael Ramos em 13/04/2011
Para o Super Gospel
Som do Amor

Compre este CD agora

Faixas:
1. Som do amor
2. Leva-me ao teu coração
3. Nas mãos de Deus
4. Jerusalém e eu
5. A prova eu venci
6. Consolo para o inconsolável
7. Um milagre
8. Embaixador de Deus
9. Mais santo
10. Sinto falta
11. Depois que o sol nascer
12. Lágrimas de mãe
13. Rio 2016
Perfeito do começo ao fim, uma superação, excelente, um retorno às raízes, lindo, um dos melhores... Ufa! Esses são apenas alguns dos muitos elogios que o público usou para descrever o CD Som do amor na comunidade oficial de Cristina Mel no Orkut.

Apesar de o álbum ter dividido opiniões logo após ter tido a capa divulgada pela MK Music, não se pode negar que Cristina Mel acertou em cheio ao apostar na dupla Paulo César Baruk e Emerson Pinheiro para produzir esse trabalho que, segundo alguns fãs, traz a Cristina Mel dos tempos antigos com sua voz possante e alcançando notas inatingíveis por algumas cantoras.

Abrindo o repertório, a lindíssima Som do amor, produzida por Emerson Pinheiro. Escrita por Davi Fernandes e Renato César, a faixa fala de um dos temas muito abordados nos trabalhos de Cristina que é o sacrifício vicário de Cristo. Ao som do violão de Sérgio Knust, a interpretação é impecável e o realce fica por conta da gaita de fole tocada por Emerson. E se não bastasse o time de primeira no back-vocal – Joelma, Josy e Jairo Bonfim, Adiel Ferr e Jessica Ramalho – a música ainda conta com a magnífica atuação do Coral RenovaSoul. Só ouvindo para entender.

Cristina Mel assina a letra de Leva-me ao Teu coração que foi musicada por Adelso Freire. Que a cantora é boa em notas altas isso todo mundo já sabe, mas não tem como não surpreender ao ouvi-la arrasando nos timbres mais agudos. Nas mãos de Deus é a primeira produzida por Paulo César Baruk. Assinada por Robson Ras, a faixa tem uma pegada bem pop característica de outras produções de Baruk e conta com Queila Martins, Denise Ueno, Jéssica Augusto, Ellis Negrês, Gustavo Mariano, Melk Villar e Samuel Mizrahy no back.

Jerusalém e eu, sucesso de Josué Teodoro, imortalizado pela saudosa Denise Cerqueira foi regravada como modo de homenagear a eterna amizade entre as cantoras. Diferente da versão de 1998, Baruk optou por começar a faixa com o violão de Cacau Soares e som de cordas arranjado por Ronaldo Oliveira, o mesmo responsável pelos arranjos do Renascer Praise. O produtor optou em ir mostrando o back em doses homeopáticas até alcançar o clímax na famosa subida de tom. PC realmente mostrou que veio para fincar seu nome nas grandes produções gospel. Se estivesse viva, Denise Cerqueira estaria muito feliz com a nova versão de seu sucesso.

Emerson Pinheiro usou arranjos com sonoridade africana em A prova eu venci (algo já visto na canção "Ahumba" do CD "Tudo por você" de 2001) graças à percussão de Leonardo Reis. A composição de Josias Teixeira e Junior Maciel tem uma letra pentecostal que é uma característica que a cantora vinha mostrando desde o álbum "Sempre te amei" (2000) – “Eu soube que falaram que eu não era mais um adorador / Calúnias inventaram, misericórdia, Senhor / Mas em silêncio Deus me viu e logo me levantou / Como antes e depois, minha história assinou”.

Consolo para o inconsolável é uma regravação do disco "Ainda é tempo – Para orar e adorar 5", lançado por Ludmila Ferber em 2006. O tempero fica por conta da participação de Fernanda Brum (encontro inédito no gospel nacional) onde os dois timbres tão diferentes se encaixam perfeitamente. Apesar da participação de Fernanda, a faixa é produzida por PC Baruk.

Anderson Freire (ele não podia faltar, né?) assina Um milagre (não confundir com a canção do disco "Uma voz" do Quatro por Um escrita por Kleber Lucas) que profetiza bênçãos sobre as famílias, outro tema favorito de Cristina Mel que não deixou suas firulas de lado.

Com leve inspiração no texto bíblico de Filipenses 3.13-14, Embaixador de Deus (Jozy Santos) é pontuada pelo violão e pela guitarra de Cacau Santos e também tem uma direção de voz muito bem feita por Jairo Bonfim.

Cristina e Adelso assinam Mais santo que caiu uma luva nas mãos de Emerson Pinheiro, que trabalhou nos efeitos digitais. O tema da canção é semelhante ao de "Na corte do Egito", gravado por Fernanda Brum no álbum "Profetizando às nações" (2006) – “Eu não vou tolerar esse mundo / Sou quem sou, sou de Deus, não imundo / Santo, eu quero ser mais santo / Geração que está me ouvindo / Fique alerta e não dormindo / Santo precisa ser mais santo”. A canção é um ótimo recado para a moçada que precisa ter “Cuidado com a aparência do pecado / Se der bobeira pode ser enganado”.

Anderson Pontes escreveu Sinto falta que é um apelo àqueles que se distanciaram dos caminhos de Deus. A temática é semelhante a das canções "Sempre te amei" (2000) e "Sempre te amarei" (2001) – “Sinto falta de te ver / Cruzando as fronteiras pra falar do meu amor / Dizer que só Eu Sou o Senhor / Sinto falta de curar / Quando você estendia as mãos / E eu derramava a minha unção”.

Depois que o sol nascer foi escrita por Daniel e Samuel, mesma dupla que assinou "Tudo por você" (2001), um dos grandes sucessos da carreira da cantora. A canção se baseia na passagem de Jacó pelo Vau de Jaboque e seu encontro com o Anjo do Senhor. A cantora faz uso de segunda voz na canção bem pentecostal com peso no refrão.

Ao ouvir Lágrimas de mãe (Cristina Mel e Adelso Freire) é impossível não recordar do massacre que aconteceu em uma escola do bairro de Realengo (zona oeste do Rio de Janeiro) em que um rapaz matou vários estudantes nas salas de aula. A canção é dedicada à Yvelise de Oliveira que perdeu o filho Benoni no ano passado, mas também é dedicada a todas as mães que não mereciam passar por tamanha dor.

Jairo Bonfim participa da faixa que deverá estar no terceiro volume da coleção Mãeeuteamo.com e deixa uma mensagem de cura a esses corações – “Filha, eu entendo a sua dor / Pois um Filho um dia eu também perdi / Lembranças de amor / É por Ele que posso afirmar / Que a vida, minha filha, não termina aqui”.

Entretanto, é com uma mensagem de esperança para nossa geração que a cantora encerra o álbum. Rio 2016 é escrita por Solange, Beno e Davi César e, apesar de não ser mencionado na ficha técnica, conta com um coral de crianças que traz a certeza de que dias melhores virão para o Rio de Janeiro, para o Brasil e para o mundo – “A lágrima de ontem vale a medalha de amanhã / A mão de Deus escreve: / É tempo de vencer”.


Compre o CD Som do Amor na loja virtual Gospel Goods

Atenção: As análises são escritas por usuários colaboradores do Super Gospel, e descrevem suas opiniões pessoais. Os comentários e observações não necessariamente refletem as opiniões do site.

Seja social :)

 

Deixe o seu comentário


Siga-nos no twitter

Fique ligado em música gospel: @supergospel

Conheça os lançamentos e promoções: facebook.com/gospelgoods (Loja virtual Gospel Goods)



Conteúdo Top





Parceiro

O Super Gospel, o portal da música gospel, é patrocinado pela loja virtual Gospel Goods
Loja virtual Gospel Goods
Copyright - 2001 - 2018 Supergospel. Todos os direitos reservados.