Análises

Ouvimos o trabalho mais recente de Delino Marçal - Guarda Meu Coração. Confira nossa análise

Tiago Abreu em 26/01/19 1306 visualizações
Guarda Meu Coração

(CD) 01/18


Seja o primeiro a avaliar

Ouça e dê sua nota

De todos as convenções curiosas que formaram a música congregacional, a ambientação ao vivo em discos de estúdio sempre foi a mais caricata. Este tipo de canção indica algo direcionado ao ambiente das igrejas e, por isso, a simulação desta experiência é normalmente um requisito da indústria musical evangélica. Delino Marçal soube disso ao apresentar Nada Além da Graça (2015), mas Guarda Meu Coração (2018) é, em essência, menos preso às regras do formato congregacional.

A ideia foi desenvolvida pelo cantor juntamente com Eli Soares, responsável pela produção musical. Com as colaborações de músicos como o baixista Junior Braguinha e o baterista Felipe Alves, o álbum é um pop rock de banda sem grandes firulas. Ou seja, mesmo que baladas como Carpinteiro, carro-chefe do registro, ainda apontem a mesma paixão de Delino em evocar histórias bíblicas recontextualizadas com o tom melodramático do pop cristão, as peculiaridades sonoras tendem a ser diretas e atmosféricas mesmo sem os adereços do congregacional.

Isso leva a um ponto de força e, ao mesmo tempo, é a maior fragilidade do projeto. A simplicidade, quando é eixo de um trabalho musical, demanda certo equilíbrio de síntese com pitadas de excentricidade. O álbum de Marçal, em certo aspecto, consegue manter a pretensão sonora nas canções que puxam suas influências negras e do produtor. Esse Lugar Vai Tremer é um excerto do brilho de produção que fez Eli Soares tão sagaz em Luz do Mundo (2016). Ao mesmo tempo, o desejo do cantor em algo mais direto nas faixas mais populares leva-o a declarações excessivamente cautelosas.

O contraponto ao som são as letras familiares. Com elas, Delino tenta fornecer respostas pessoais para a notoriedade alcançada por meio do hit "Deus É Deus". Entre guitarras de Eldízio Santana e coberturas de teclado de Marcus Costa, Eu Sou do Tipo é daqueles discursos de vitória com base em um passado difícil; Adorador é uma espécie de autoadvertência contra o egocentrismo nas tensões do show business e a faixa-título é um pedido pela desaceleração. Guarda Meu Coração registra um Delino Marçal autoral em busca por manter os pés no chão, mesmo que isso custe perspectivas mais ousadas.

Avaliação: 3/5

Guarda Meu Coração

(CD) 01/18


Seja o primeiro a avaliar

Ouça e dê sua nota

Tiago Abreu

Jornalista formado pela Universidade Federal de Goiás (UFG), escreveu para o Super Gospel entre 2011 a 2019. É autor de várias resenhas críticas, artigos, notícias e entrevistas publicadas no portal, incluindo temas de atualidade e historiografia musical.


Comentários

Para comentar, é preciso estar logado.

Faça seu Login ou Cadastre-se

Se preferir você pode Entrar com Facebook

Receba as novidades de música gospel diretamente no seu WhatsApp. Seja avisado sobre novos vídeos ou músicas.

Entrar no grupo

Este é um serviço totalmente gratuito e você pode sair quando desejar.