Twitter do SuperGospel Facebook do SuperGospel

Matérias em destaque



Confira as categorias e os indicados ao Troféu Promessas 2013

Tiago Abreu em 26/08/2013
Para o Super Gospel
A terceira edição do Troféu Promessas mostra que o prêmio tem atingido a satisfação prevista pela organização. Sendo a única e principal premiação no meio cristão atual, o Troféu Promessas garante este ano novidades, e diferenças, a começar a integração das votações com o portal G1.

Com mais de 1500 inscritos, a comissão organizadora escolheu 15 obras em cada categoria (exceto ministério de louvor). Melhor CD de rock só irá em votação após a primeira fase, e Pra Curtir ocorre exclusivamente nas redes sociais. A cerimônia de entrega dos prêmios ocorrerá na cidade de Niterói, no Rio de Janeiro.

Pra Curtir: A categoria este ano traz alguns artistas independentes que são de conhecimento do público que acompanha as novidades do meio gospel na internet. Para estes, o nome de Mariana Ava já deve soar familiar. A artista mescla MPB, pop e folk com letras poéticas, e é uma das fortes candidatas a levar este prêmio. Israela Claro, recentemente contratada pela Som Livre tem fortes chances de ser finalista. Outros cantores e bandas da categoria lançaram trabalhos interessantes, como Filipe Souza e CEBNA.

Melhor Cantora: Surpreendeu pelo resultado do ano passado. Enquanto muitos confiaram pelo favoritismo de Aline Barros, Fernanda Brum venceu para a alegria de seus fãs. Ambas as artistas, contratadas pela MK Music possuem fortes chances de vencerem este ano. Por outro lado, Damares é a grande indicação para o público pentecostal, principalmente por seu “O Maior Troféu”, que trouxe arranjos e composições fora do comum dentro do repertório da cantora. A volta de Shirley Carvalhaes e Jeanne Mascarenhas é um fato importante a se observar, mas possuem pouca chance de serem finalistas. Cristina Mel, Lydia Moisés, Cassiane e Bruna Karla são outras intérpretes que possuem quantidade de público suficiente para permanecerem até o fim.

Melhor Cantor: Tornou-se comum ver os nomes de André Valadão, Davi Sacer e Thalles dentre os finalistas, porém nenhum dos três artistas lançaram discos que viessem a receber muitas avaliações positivas do público (aliás, Sacer nem foi indicado). Embora a tudo isso, assim como no ano passado Thalles é o grande favorito da categoria. O projeto “Fortaleza” de André promete dar um up à sua carreira. As indicações para Kim e Asaph Borba são altamente forçadas. Carlinhos Felix, Kleber Lucas, Thiago Grulha e David Quinlan lançaram projetos de respeito, porém seus nomes dentre os finalistas são desacreditados. Anderson Freire é um nome que merece vitória diante de seu “Raridade” que, inexplicavelmente, não consta na lista de “Melhor CD”. Ainda senti falta de Fernandinho, que também não consta em nenhuma categoria do prêmio, sendo o seu trabalho um dos mais populares de 2012.

Melhor grupo: Evidentemente nota-se a falta da banda Resgate, que lançou um dos melhores CDs de 2012, “Este Lado para Cima”. Paralelo a isso, ano passado, o vocalista Zé Bruno realizou duras críticas ao prêmio. Esperemos que, ao menos a banda seja indicada à Melhor CD de rock. Os nomes de Trazendo a Arca e Livres para Adorar são facilmente identificados para finalistas, principalmente pelo sucesso estabelecido dos conjuntos. Há certa confusão na categoria entre bandas e duplas, com os nomes de Dan e Daniel, Alex e Alex e André e Felipe. Palavrantiga tem alcançado uma popularidade impressionante para uma banda de indie rock, e Oficina G3 vive um de seus melhores momentos em 2013. Finalmente, a indicação de Tanlan é excelente, por ser uma banda que promete muito ao mercado nacional. Ainda não consegui compreender o porquê Kadoshi, Brothers Music e Catedral estão na lista.

Melhor Ministério de Louvor: Obviamente, é garantida ao Diante do Trono. O grupo mineiro liderado por Ana Paula Valadão tem uma quantidade de fãs imensa, e levou todas desde o início do prêmio, embora seja o grande merecedor ao prêmio. Renascer Praise chega com um de seus trabalhos menos expressivos, e Voz da Verdade fora do tradicionalismo das gravações em São Paulo, com seu “Eu Acredito” em Goiânia. Bispo Rodovalho figura nesta categoria, porém faria mais sentido seu nome em Melhor cantor. O último trabalho do Vineyard é pouco intenso em relação aos anteriores, e Além do Véu chega com novo CD e DVD.

Revelação: Traz algumas indicações interessantes, como as de Melk Villar, Gui Rebutini, Os Arrais, Ana Nóbrega e Renato Vianna, porém peca em Ton Carfi, Marcela Taís, Gabriela Rocha e Lito Atalaia. Carfi inclusive já foi indicado à revelação no antigo Troféu Talento em meados de 2007. E por que seria revelação agora em 2013? O novo trabalho do Os Arrais pela Sony Music tem alcançado muitos elogios em geral, e provavelmente são os merecedores a levar o prêmio, embora tudo indique que este é um ano para a ex-vocalista do Diante do Trono, Ana Nóbrega.

Melhor videoclipe: É uma boa categoria por conter as seleções mais equilibradas. Aqui destaco “Senhor do Tempo”, de Paulo César Baruk e “Pra Você Sorrir”, de Marcela Taís. “A Igreja Vem” de Anderson Freire e “Liberta-me” de Fernanda Brum são os clipes de menos bom gosto da categoria, embora este último tenha fortes chances de vencer, mostrando que nem sempre o gosto do público é criterioso. “Rio Torto” do Palavrantiga é uma boa canção, porém o clipe pecou na simplicidade. “Nosso Deus” é comum, mas a direção de Hugo Pessoa deu um toque a mais pela qualidade das imagens e edição. “Creio em Ti” de Ton Carfi combina exatamente com o estilo do cantor, assim como “Lá vou eu” de DiscoPraise e “Dono dos Meus dias” de Daniela Araújo. Apesar de toda a polêmica, o clipe de Thalles também é provavelmente um futuro finalista.

Melhor DVD: Reúne alguns álbuns certamente esperados, e outros que aparentemente caíram de paraquedas na categoria. “Mais um Dia – ao vivo” do Livres para Adorar é, em minha opinião o melhor projeto do ano, seguido por “Creio” de Diante do Trono. São projetos ambiciosos, possuem elementos interessantes em sua produção e tem recebido muita atenção do público. “Louvorzão 3 “da gravadora MK Music é uma indicação desnecessária, enquanto “Eu Acredito” do Voz da Verdade é um esforço de fugir dos clichês das gravações do grupo, mas peca pelo amadorismo flagrante no geral, a começar pelo projeto gráfico. “20 Anos” de Aline Barros é um forte candidato, principalmente pelo repertório e as participações especiais do álbum. Cassiane e Renascer Praise também podem figurar dentre os finalistas.

Melhor CD: É uma das categorias mais difíceis de indicar um provável vencedor, mas uma questão é certa: a falta de Anderson Freire e Fernandinho é gritante, sendo “Teus Sonhos” e “Raridade” candidatos fortes até para vencer na categoria se indicados. A presença de “Histórias e Bicicletas”, obra prima do rock cristão no ano garante a preferência de votos do público que curte o estilo, por outro lado a falta de Resgate mais uma vez. “Na Casa dos Profetas” traz o clássico Trazendo a Arca renovado diante da saída de Ronald Fonseca, porém dificilmente chegará entre os finalistas. “Entre” de Baruk, apesar de ser um projeto comemorativo trouxe uma produção musical excepcional, além de grandes participações especiais. “Liberta-me” de Fernanda Brum e “Jesus, o Brasil Te Adora” de Eyshila são obras que podem figurar dentre os finalistas. “Único-Incomparável” é um exemplo claro para apontar que Pregador Luo está cada vez mais se afastando de seu estilo musical, o rap. “Creio” de Diante do Trono é um bom trabalho, e não passa disto. As indicações de Chris Durán, Ana Nóbrega e Livres para Adorar foram desnecessárias, e os álbuns de Thalles e Damares são grandes concorrentes.

Melhor música: “Deixar a Lágrima Rolar” de Bruna Karla, “Liberta-me” de Fernanda Brum e “Vou Deixar na Cruz” de Kleber Lucas são as canções prováveis a vencer. “Vai Valer a Pena” é creditado como o erro da categoria e “Eu Respiro Adoração” de Cristina Mel poderia ter sido substituída por qualquer outra de seu novo álbum. “Graça” do Trazendo a Arca, “Creio” do Diante do Trono, “Nosso Deus” de Rebustini e “Senhor do Tempo” de Paulo César Baruk são excelentes músicas, mas dificilmente chegarão dentre os últimos. Inédito uma banda de rock ser indicada a melhor música no prêmio, com Oficina representada por “Confiar”, que dificilmente chegará dentre as finalistas.

Melhor CD de rock: Embora vá a votação somente na segunda-fase, os álbuns “Histórias e Bicicletas” de Oficina G3, “Este Lado para Cima” de Resgate, “Um dia a Mais” de Tanlan e “Sobre o Mesmo Chão” de Palavrantiga são indicações obrigatórias. Faltar algum destes discos dentre os cinco é um provável fracasso na seleção de trabalhos.

Embora se sobressaia no formato de votação, a terceira edição do Troféu Promessas deixou muito a desejar em relação em 2012. Em todas as categorias, a quantidade de escolhas equivocadas ultrapassou o limite de uma quantidade normal. Todavia, o prêmio tem seguido bem esforçado a se tornar um referencial, mas só alcançará o objetivo quando as escolhas tornarem a ser mais criteriosas.

Seja social :)

 

Deixe o seu comentário


Siga-nos no twitter

Fique ligado em música gospel: @supergospel

Conheça os lançamentos e promoções: facebook.com/gospelgoods (Loja virtual Gospel Goods)



Conteúdo Top





Parceiro

O Super Gospel, o portal da música gospel, é patrocinado pela loja virtual Gospel Goods
Loja virtual Gospel Goods
Copyright - 2001 - 2018 Supergospel. Todos os direitos reservados.