Twitter do SuperGospel Facebook do SuperGospel

Matérias em destaque



Leia nossa conversa com Ronald Fonseca, produtor do Ministério Trazendo a Arca

Publicada em 12/04/2011
Redação Super Gospel
Ronald Fonseca da Silva começou a estudar piano com Dona Neiva, que era sua vizinha. Depois estudou no CIGAM (Centro Ian Guest de Aperfeiçoamento Musical) e complementou seus conhecimentos musicais com a pianista e amiga Delia Fisher, UniRio (licenciatura em música). Em maio de 2000 ganhou uma bolsa de estudos para a Berklee College of Music nos EUA.

Trabalha profissionalmente com música desde os 16 anos e já produziu, arranjou, acompanhou e participou de centenas de cds, dvds e eventos, entre eles, Altos Louvores, Sérgio Lopes, Marquinhos Gomes, Eyshila, Rose Nascimento, Carlinhos Félix, Nelson Ned, Melissa, Ludmila Ferber, Pamela, Unção de Deus, Toque no Altar e etc...

Foi diretor musical da gravadora Zekap Gospel e atualmente se dedica ao ministério Trazendo a Arca e as produções em seu estúdio.

Em seu ministério (profissão), foi ganhador de vários prêmios tanto no que se diz respeito a produção e arranjo como composição e execução.

Confira abaixo nossa entrevista exclusiva com Ronald Fonseca.

Supergospel - Ronald, quando e como foi o seu início como produtor musical?

Eu tinha 17 anos quando realizei a minha primeira gravação profissional. Foi com o grupo Altos Louvores no cd Lágrima no olhar em 1993. Neste cd, além de tocar os pianos, eu participei de vários arranjos e comecei a me ligar nesta coisa de produção.

Supergospel - Durante 8 anos você toca, produz e compõe para o Trazendo a Arca, que até antes de 2007 se chamava Toque no Altar. Quais as principais experiências que você obteve nesta caminhada?

Além de conhecer grandes homens e mulheres de Deus, eu pude perceber de perto o impacto que as canções reveladas por Deus causavam e continuam causando na vida das pessoas. É muito gratificante ouvir infinitos testemunhos de pessoas que foram salvas, curadas, libertas, transformadas por algo que Deus revelou a você.

Eu poderia listar inúmeras experiências que eu tive nesta caminhada, mas a principal delas foi alcançar vidas para Cristo através do talento que Ele com a sua graça e misericórdia nos deu.

Supergospel - Houve alguns períodos conturbados, como por exemplo, a saída do grupo do Ministério Apascentar, o início da disputa judicial, o fim da disputa judicial e mais recentemente, a saída de Davi e Verônica, que voltaram para a Igreja do pastor Gregório. Como foi lidar com tudo isso? Olhando para trás, você teria feito algo de forma diferente?

O mais importante disso tudo é você ter paz consigo mesmo. Quando isto tudo começou eu me lembro que eu pedia constantemente a Deus para não ser injusto ou precipitado nas minhas decisões. A Bíblia diz: “No que depender de você, segui a paz com todos.” Esta consciência eu tenho graças a Deus.

Supergospel - "Entre a fé e a razão" é o quarto disco da banda, com um repertório totalmente congregacional. Como foi produzir este novo trabalho? O que podemos esperar dele?

Foi tão gratificante quanto produzir todos os outros, contudo este teve um gostinho especial pois estávamos passando por um período de transição e isto acaba gerando expectativas. Mais uma vez Deus derramou a sua graça sobre nós, nos dando canções maravilhosas que ministraram primeiro em nossas vidas.

No que diz respeito a produção, eu procurei dar uma pegada mais congregacional do que os últimos trabalhos, até porque esta é a nossa veia. Este CD têm canções para todos os gostos dentro do ambiente congregacional, músicas que falam de fé, cura, salvação, júbilo, adoração e etc...

A minha oração é que os ouvintes sejam abençoados no mínimo, na mesma medida que nós fomos e estamos sendo através destas canções.

Supergospel - O cds anteriores foram lançados de forma independente, mas agora vocês estão com o suporte da Graça Music na distribuição. Como é o relacionamento de vocês com a empresa?

Muito bom graça a Deus. É lógico que todo relacionamento amadurece com o tempo e nós estamos caminhando para o primeiro ano. Temos contado com o apoio da direção da gravadora que se mostra muito solicita sempre que precisamos de algo. Além disso, tem a pessoa do Missionário R.R Soares, que é um homem de Deus e o apoio da Igreja da Graça, que com as suas orações tem nos ajudado a continuar fazendo a obra de Deus.

Supergospel - Antes de "Entre a fé e a razão", você produziu o novo álbum do Unção de Deus, com co-produção do Jamba. Este é o terceiro trabalho deles que tem a sua assinatura. Como foi trabalhar junto com o Jamba?

O Jamba é uma pessoa maravilhosa, além de ter muito talento. Foi muito bom ter alguém mais chato que eu neste trabalho. KKkkkkkk!!!!

Em pouco tempo nos tornamos amigos, parceiros e a nossa família tem um entrosamento tão bom, que eu creio que foi algo dado por Deus.

Sobre a galera da Unção de Deus, eu me emociono só de comentar. Esses meninos(as) além de bênçãos, são especiais pra mim, principalmente o Rafael e o Leo Novarine que são meus irmãos mais novos. Aí nisso você junta o Pr Valdeci, que é uma pessoa muito querida, um homem de Deus a quem eu admiro pelo seu trabalho a frente da Igreja Unção de Deus. E por último o Zezinho, pai do Rafa e do Leo.

Não tem como falar do M.U.D. sem mencionar este homem a quem Deus escolheu para incentivar, semear e interceder por este ministério que tem abençoado tantas vidas pelo mundo. Eu não tenho espaço suficiente para escrever o quanto este homem me abençoou e continua me abençoando.

Eu quero aproveitar a oportunidade para externar a minha eterna gratidão ao Zezinho e a toda a sua família. Vocês são demais!

Supergospel - Você já é um arranjador reconhecido desde a época que produzia o Sérgio Lopes. Agora, cada vez mais você tem se firmado como compositor. Isso foi uma situação que surgiu naturalmente?

Graças a Deus foi sim. Pois nesta área, quando algo é fabricado ou manipulado, a tendência é o ostracismo. Agora, quando acontece de forma natural, nós conseguimos expressar o que vem da alma, materializando numa folha de papel, numa partitura, o que Deus tem ministrado ao nosso coração.

Supergospel - Quais bandas, cantores e ministérios você costuma ouvir? Quais te influenciaram e te influenciam até hoje?

Eu já ouvi muita coisa e sinceramente, eu acho, que o meu estilo de produzir, arranjar e compor é uma mistura que vem das coisas que eu estudei, das canções que os meus pais costumavam cantar e tocar durante a minha infância, passando pelos saudosos “corinhos” cantados na Igreja, além do Cantor Cristão, Harpa Cristã e etc..

Depois, já na minha adolescência, fui cativado pelo o que hoje nós chamamos de “louvor congregacional”, que começou a se popularizar, pelo menos aqui no Rio de Janeiro, através das “Comunidades Evangélicas” e da Vigília de Bento Ribeiro. Quem que hoje está na faixa dos 30 anos e não se lembra de canções como: "Descerá sobre ti", "Teus altares", "Infinitamente mais", "Pelo Senhor marchamos", "Consagracão" e outras centenas, que marcaram sem sombra de dúvidas, toda uma geração.

Agora, se tratando de “louvor congregacional”, eu fui totalmente influenciado pelo Hosana Music. Ron Kenoly, Don Moen, Tom Brooks, foram fontes que bebi insaciavelmente.

Supergospel - Se você tivesse que escolher dois conselhos para dar aos ministros de louvor - um na área musical e outra na área espiritual - que conselhos você daria?

Musical- Estudem, ouçam, se aperfeiçoem, sejam exemplos para os seus liderados e tudo o que vocês fizerem, procurem fazer com excelência.

Espiritual – “Se alguém quiser se orgulhar de alguma coisa, orgulhe-se em conhecer e entender a Deus.” Jr. 9:2

Supergospel - A cada dia vemos crescer o uso de meios eletrônicos, como o Twitter, o MySpace, Orkut, Youtube, entre outros, para divulgação do trabalho. O que você acha dessas novas opções de mídia?

Eu vejo com bons olhos, desde que seja feito com responsabilidade, ética e respeito. Sendo assim, isto é uma forma de democratizar algo que está nas mãos de poucas pessoas neste país.

Supergospel - Para encerrar, quais são os seus projetos para 2011? Além das atividades do Trazendo a Arca existem outras produções no “forno”?

Eu diria que além de alguns CDs e DVDs, estão no forno um trabalho instrumental e um outro, voltado para ensinar um pouco do que Deus tem me dado. Em breve vocês terão novidades. Que o Senhor Jesus abençoe a todos!

O Supergospel agradece ao Ronald Fonseca pela atenção e disponibilidade

Entrevista feita pelo colaborador Roberto Azevedo (@azevedoroberto)

Fonte: Supergospel

Seja social :)

 

Deixe o seu comentário


Siga-nos no twitter

Fique ligado em música gospel: @supergospel

Conheça os lançamentos e promoções: facebook.com/gospelgoods (Loja virtual Gospel Goods)



Conteúdo Top





Parceiro

O Super Gospel, o portal da música gospel, é patrocinado pela loja virtual Gospel Goods
Loja virtual Gospel Goods
Copyright - 2001 - 2018 Supergospel. Todos os direitos reservados.