Análises

Ao Teu Lado (Metal Nobre)

Márcio Heck em 08/10/05 16774 visualizações
Rock’n roll e evangelho: coisas opostas??? Se você disser que sim, precisa ouvir o que a banda brasiliense “Metal Nobre”, o maior exemplo nacional de como essa união pode gerar bons frutos, tem a dizer sobre o assunto.

O quinteto tem como meta anunciar a mensagem de Cristo aos que não são alcançados pela pregação da forma convencional. Para isso não camuflam em suas letras o que têm a dizer. Assim como é inabalável o posicionamento cristão do grupo, também é o ótimo Hard Rock que executam. Referências musicais e as tradicionais comparações não faltam, como por exemplo Bride, Gun ‘n’ Roses ou Scorpions. Mas a banda garante que sabe separar o joio do trigo, impondo seu estilo.

Este novo CD, “Ao Teu lado”, lançado pela Gospel Records em junho de 2005, mostra que o Metal Nobre definitivamente não segue as tendências musicais do momento. Este quinto álbum segue o direcionamento dos trabalhos anteriores, mas com algumas novidades, em especial nos temas abordados.

Após diversas mudanças no line-up desde o início da banda em 1997, o grupo atual conta com apenas um integrante daquela formação, que é excepcional vocalista JT. Hoje, quem segura as potentes seis cordas do Metal é o Juninho. Quando ele entrou na banda, todas as guitarras deste novo CD já haviam sido gravadas pelo Pedro Pantoja (guitarrista dos dois primeiros CDs), que saiu recentemente do grupo pela segunda vez, agora para se dedicar à faculdade. Durante um período pequeno a banda teve dois guitarristas;

Na cozinha da banda: Daniel no baixo e Adriel Sorriso na Bateria; nos teclados Hirion Jr, o quinto elemento, agora fixo;

Para esse assunto de formação, quem fica e quem sai, JT já deu a resposta, que você encontra no site oficial da banda (www.metalnobre.com.br): “Até quando estaremos juntos, só Deus sabe. Porém, uma coisa é certa: Enquanto isso, muito rock vai rolar!!!”.

Então vamos ao CD: A faixa um, que dá título ao disco, não decepciona, embora tenha faltado peso - pra quem está acostumado com grandes aberturas como “Esperar em Deus” e “Mensageiro”, fica esperando algo mais.

Mas logo na segunda música, vem a remissão: “Não tem que ser assim” é a obra prima do disco, que concorre a melhor balada pesada do grupo. Não estranhe se as lágrimas tomarem seus olhos no decorrer da canção - claro, pra isso se concentre na mensagem! A letra, muito bem escrita, é desafiadora, abordando um tema completamente novo em relação aos outros álbuns: fala sobre relacionamentos. Lembra as músicas “Nosso Erro” e “Bateu asas e sumiu”, da banda Fruto Sagrado, não pelo som, mas pela temática inversa ao “romantismo”, com base na conduta cristã dentro de um relacionamento. Mesmo pesado, o instrumental é harmonioso mostrando um grupo coeso, apesar de alguns excessos de teclado. O solo não é veloz, mas melodioso muito bem executado pelo Pedrinho e o vocal único de JT emociona!

Seguindo a tradição, Metal Nobre não poderia deixar de gravar um corinho antigo. “Povo Barulhento” foi o louvor escolhido. Os timbres de guitarra agressivos e os pedais duplos de Adriel Sorriso tornam os 2:53 min de duração algo completamente devastador. Depois desta inesquecível versão, tal corinho jamais será o mesmo!!!

A faixa quatro é uma comédia. Alguém já viu uma banda de Rock’n roll de verdade tocar MPB? Calma... Fique tranqüilo!!! Não é o que foi gravado, mas sim o que certa vez pediram pra banda tocar em uma festinha de aniversário... Ficou curioso? Então, essa história você ouve completa neste som: “Festa Crente”. A historia é verídica e curiosa, mas, na verdade, foi um pouco constrangedora para a banda.

A próxima canção, “Além do Céu” toda em teclados, lembra “Eu Te louvarei”, do primeiro CD. Fala da certeza de que Deus não nos abandonará, expressando o desejo de voar além do céu para ver a imensidão do universo. Devido seus arranjos extremamente suaves, ela destoa bastante entre duas músicas pesadas, dando uma quebrada no embalo do CD.

A música seis, “Não vou calar”, versa sobre a missão do próprio Metal Nobre, que é falar do amor de Cristo, estendendo a mão aos caídos que se encontram no caminho. O instrumental traz menções ao hard oitentista, inclusive com uma notória semelhança com a música “Hold On”, de 1988, do incrível guitarrista Yngwie Malmsteen, uma das referências musicais de Pedrinho.

Na seqüência, “Acredite”, traz uma sonoridade nova, mas não menos pesada, versando sobre a paz e o amor, que o mundo, sem Cristo, jamais conseguirá obter.

Ver nascer o sol” é uma lindíssima balada, na verdade um rock progressivo, com bastante teclados (pianos), que lembra o sucesso “Louvai” e alguns acordes de “Renasce”. A letra é esplêndida, maravilhosa, que fala sobre o Eterno Amor de Deus.
A canção nove mostra que com Metal Nobre não existe meio termo. “Sou Cristão” é uma tremenda advertência aos que se envergonham de professar sua fé em Jesus.

As últimas três faixas são um presente aos fãs da banda que, como eu, sentiram falta das versões ao vivo do primeiro álbum, no CD “Nas mãos do Senhor”. São os excepcionais clássicos “Filhos do Homem” (basta a intro pra se arrepiar) e “Cálice” (que solo!!!), e finalizando, dose dupla do corinho “Jerico”, com base de guitarra cavalgada.

COMPRE!!! Benefício espiritual e auditivo garantidos!!!
Ao Teu Lado

(CD) 01/05


Seja o primeiro a avaliar

Ouça e dê sua nota

Ouças as músicas e saiba mais sobre: Metal Nobre

Veja também no Super Gospel:


Comentários

Para comentar, é preciso estar logado.

Faça seu Login ou Cadastre-se

Se preferir você pode Entrar com Facebook

Receba as novidades de música gospel diretamente no seu WhatsApp. Seja avisado sobre novos vídeos ou músicas.

Entrar no grupo

Este é um serviço totalmente gratuito e você pode sair quando desejar.