Análises

Enquanto o sol brilhar (Catedral)

Redação em 27/06/07 17268 visualizações
Enquanto O Sol Brilhar é o primeiro álbum lançado pelo selo New Music com músicas inéditas da Banda Catedral, a única exceção no repertório é Templo, de Chico César, Tata Fernandes e Milton di Biasi. O último, do gênero, foi o 15º Andar, pela WEA, 2002.

A faixa que intitula o CD é baseada num poema de Mário Quintana, Canção do Dia Pra Sempre, é com ela que se inicia o espetáculo. Além da letra, extremamente poética, um violão “batido” apoiado num teclado “clássico” e um conjunto de “cordas” de fazer sonhar emolduram a voz de Kim.

Estrelas do Amanhã é uma poesia que trata dos desencontros amorosos que podem acontecer na vida de qualquer reles mortal. O teclado leva a música e a entrega para Júlio, que magistralmente, a “toma pelas mãos” e a conduz suavemente com seu contra-baixo. Sem dúvida a mais romântica e poética do álbum; muitos fãs têm dito que merecia ser tema de novela, pode?

A faixa três, Não Tenho Medo, é um rock característico guiado por uma interessante guitarra base e bem conduzido pela bateria de Guilherme; porém, o “show” surpreende quando mais uma vez Júlio, com um baixo pícollo, realiza mais um solo fenomenal que vai confundir muita gente.

O tema relacionamento é a tônica de Um E-mail. Uma levada simples de violão, bateria e teclado conduzem a música que em seu ápice ganha um arranjo especial ao som de instrumentos de cordas. “Se eu encontrar palavras que possam fazer um resumo de mim, tudo o que sempre quis dizer, talvez eu mande um E-mail pra você” é a frase que finaliza a quarta faixa.

“Onde usar o velho sentimento de Amar?” é a pergunta principal de O Botão do Elevador. Música de forte crítica comportamental, traz um Kim contextualizado que indica um caminho para que as mudanças venham a ocorrer: Subir ao último andar e pedir perdão.

Em O que Vamos Fazer somos convidados a tomar uma atitude diante de tantas barbáries que acontecem pelo mundo afora. Efeitos de voz e graves acompanhados de um “riff” meio punkrock conduzem o pensamento crítico. “Não desisto, pois apesar de tudo o mundo gira!” é a garantia de que a Banda Catedral sempre estará na briga por dias melhores.

O píccolo de Júlio é mais uma vez o destaque de Amar Você. Uma pegada rock que fala do amor e suas dualidades: “Amar você às vezes é complicado dizer, outras vezes é difícil esconder, escolher.”

Flaming Star, música tema do filme de mesmo nome estrelado por Elvis Presley em 1960, é uma excelente interpretação de Kim daquele que realmente influenciou sua carreira como cantor. Vale lembrar que o projeto “The Elvis Music”, iniciado ainda na WEA, não foi descartado pela banda; certamente a boa repercussão desta faixa vai acelerar sua concretização.

Emocionante, verdadeira e poética: Sampa a Dois. A nona faixa é uma declaração apaixonada da banda pela capital financeira do país. “Deixa eu te amar demais sem ser capaz. Sampa dança todos os estilos para mim. Não me acorde cedo, isso é o fim. Quero te amar e mais, sobreviver seus vendavais (temporais).” Sem dúvida mais um Hino à cidade que não dorme, um clássico!

Tim Maia curtiria e muito a faixa 10. Viva O Povo Brasileiro é de um humor crítico sem precedentes. Num funkdisco diferenciado a música segue num tom irônico desde seu início: “Todas as crianças estão na escola. Educação integral planejada”. Kim continua: “Nossos políticos, nosso orgulho. Corrupção é uma palavra ausente. Mais de mil razões para bater no peito e cantar bem alto o Hino Nacional”. Quase no final da faixa ele manda, ao estilo Tim, “e o salário é Constitucional, que Legal!” Muitos “catedráticos” não gostaram do ritmo adotado mas ele encaixou e fortaleceu e muito o conteúdo da mensagem.

Bem ao estilo Filhos de Caim, do álbum A Revolução, Pão e Circo é outra faixa bastante enérgica da banda. Uma guitarra bem “riffada” e um baixo “slepado” ajudam a enfatizar a temática. “Não me digam o que fazer. Não peçam pra recuar. Sei que o rei está nu e eu não vou compactuar”, assim, fica evidente o posicionamento político da banda em relação ao atual governo.

Amnésia é muito parecida em seu estilo à música tema de Florisbela e o Prisioneiro, cantada por Caetano Veloso. O próprio Kim, em seu blog oficial, se referiu à melodia da faixa como “retrô”. “Ter prazer nas coisas simples” é uma das pequenas frases que compõe a menor obra do CD.

Quem desconhece a interpretação de Chico César na música Templo pode achar que se trata de mais uma da banda. Os arranjos ficaram com o selo Catedral de performance e qualidade. Destaque pro solo e base do saudoso Cezar. Cordas e a interpretação de Kim realçam a penúltima faixa.

Enquanto o Sol Brilhar é finalizado pela belíssima Meu Amor Primeiro. Uma declaração de amor e Fé que não esconde o posicionamento da banda; uma resposta suave, delicada, subjetiva e cristã a todos os que insistem em criticá-los pela postura profissional que adotaram.

Em breve começa a turnê 2007. Vale à pena ouvir e decorar as músicas do CD para que no próximo show você cante: “Quiseram me calar. Sozinho gritei: meu Amor Primeiro, pra Sempre Te Amarei”.

Texto revisado por Leone Lacerda.
Enquanto o sol brilhar

(CD) 01/07


Seja o primeiro a avaliar

Ouça e dê sua nota

Ouças as músicas e saiba mais sobre: Catedral

Veja também no Super Gospel:


Comentários

Para comentar, é preciso estar logado.

Faça seu Login ou Cadastre-se

Se preferir você pode Entrar com Facebook

Receba as novidades de música gospel diretamente no seu WhatsApp. Seja avisado sobre novos vídeos ou músicas.

Entrar no grupo

Este é um serviço totalmente gratuito e você pode sair quando desejar.