Análises

Confira a análise do mais recente álbum de David Quinlan

Roberto Azevedo em 25/11/09 12489 visualizações
Em seu novo álbum, intitulado No infinito deste amor, David Quinlan e o "Ministério Paixão, Fogo e Glória" (PFG), trazem à nossa memória o estilo musical que fez o ministério alcançar notoriedade no gospel nacional.

O repertório mantém um equilíbrio entre as vertentes musicais dos integrantes do ministério, não desvinculando a visão do PFG que é a intimidade com o Pai.

No infinito deste amor possui dez faixas distribuídas em mais de uma hora de muito louvor e adoração em ritmo de pop rock.

Foi gravado durante a XII Conferência Paixão, Fogo e Glória em 2008 na Igreja Bíblica da Paz em São Paulo. Além da banda que esta junta a bastante tempo, neste evento temos a participação (mais que especial) de Jeremiah Bowser fazendo vocal e tocando teclado e piano em algumas faixas.

O visual do encarte, idealizado por Marcus Mota da Quartel Design, arrebentou. Muito bom mesmo.

Após o instrumental Meu amado o set list abre com uma versão estilizada de Agnus Day que ele já havia gravado em uma das edições do cd Atmosfera de Adoração. Destaque para o turn around final que traz um solo de Roger Franco e uma ministração de David.

Tudo que tem fôlego vem “quebrando tudo” desde a introdução, com riffs de guitarra marcantes e um órgão atrás preenchendo os espaços do arranjo. No meio da canção ainda curtimos uma ministração em ritmo de reggae.

Sem deixar a pegada cair emendamos com Eu sou livre que possui uma pegada hard rock, conduzida por power chords de guitarra e uma bateria “bate-estaca”. O hino é uma versão feita por Ronaldo Bezerra para “I´m free” de Jon Egan da “Desperation Band” gravada em 2004.

A seguir ouvimos a leitura do Salmo 103 realizada pelo ministro de louvor inglês Jeremiah Bowser. O tema do salmo é a base para Bendize ao Senhor que é cantada em inglês por Jeremiah e por David. No final o ministro brasileiro-irlandês ministra o refrão o português.

Na faixa sete temos outra versão, desta vez de Marcos Brunet do Ministério “Toma Tu Lugar” (Toma o Teu lugar). dEle, por Ele, para Ele é uma oração de contrição e entrega alusiva ao texto do apóstolo Paulo escrito em Romanos 11:36. O louvor é conduzido por uma cama de strings e destaca-se pelas nuances de dinâmica executadas pela banda.

Dando seqüência a este momento contemplativo temos três hinos. Ninguém me ama como Tu onde mais uma vez David e Jeremiah se revezam na condução da adoração a Deus, Sussurrando o meu nome que possui um instrumental cadenciado e melódico, muito bom de se ouvir e Meu coração enche de amor por Ti que é conduzido por um piano e pelo folk de David, que conta ainda com detalhes de guitarra preenchendo os espaços do instrumental, que no final flerta com o brit rock.

A faixa título, escrita em parceria com o pianista Dan Marinho mantém a estrutura e formato dos hinos do Ministério. No infinito desde amor traz o melhor instrumental do disco, como uma pegada cativante e envolvente.

Eu sou de Cristo é uma música de júbilo com uma levada densa e empolgante. Fecha o cd com chave de ouro, da forma que todos que curtem o PFG esperavam, com solo de baixo, riffs virtuosos de Roger Franco, teclado na pressão e bateria “bate-estaca”.

Maiores informações: www.fogoegloria.com.br
No Infinito Deste Amor

(CD) 09/09


Seja o primeiro a avaliar

Ouça e dê sua nota

Ouças as músicas e saiba mais sobre: David Quinlan

Veja também no Super Gospel:

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo é cristão e membro da Comunidade Evangélica Betel (RJ). É militar e curte música, filmes e games (não necessariamente nesta ordem). É o principal colaborador do SuperGospel desde 2005.


Comentários

Para comentar, é preciso estar logado.

Faça seu Login ou Cadastre-se

Se preferir você pode Entrar com Facebook

Receba as novidades de música gospel diretamente no seu WhatsApp. Seja avisado sobre novos vídeos ou músicas.

Entrar no grupo

Este é um serviço totalmente gratuito e você pode sair quando desejar.