Análises

Pescador (Grupo Logos)

Roberto Azevedo em 28/07/06 17661 visualizações
Pescador

(CD) 01/06


Seja o primeiro a avaliar

Ouça e dê sua nota

O Grupo Logos teve seu início ministerial no ano de 1981. Naquela época eram conhecidos como Missão Evangélica Logos. O nome, que é uma palavra grega traduzida para “verbo” em João 1, sempre esteve na cabeça do pastor Paulo Cezar, principalmente pelo seu profundo significado: “palavra viva”, que traduz fielmente a filosofia do Ministério, que é ter a Bíblia como base absoluta do que eles vivem, pregam e cantam.

O grupo surgiu depois da morte de Jairinho do grupo Ello, que também teve uma importante contribuição para a música evangélica, como por exemplo, o “clássico” Calmo, sereno e tranqüilo.

No ano em que completa 25 anos de ministério e após 5 sem lançar um trabalho com músicas inéditas, o Logos confirma sua ótima fase musical e fidelidade ministerial lançando Pescador.

Este é o décimo sétimo disco do grupo e traz as já conhecidas composições do pastor Paulo Cezar, aliadas a um refinado trabalho instrumental, contando inclusive com um belo naipe de cordas. O álbum foi produzido por Paulinho Fo, filho de Paulo Cezar e traz os excelentes arranjos de Edielson Aureliano.

A faixa que dá titulo ao disco soa como um testemunho pessoal e poético. Pescador traz em sua letra versos que rumam em direção contrária a pregação “easy salvation” que infelizmente tem sido propagada em nossas igrejas. “Quando Ele me chamou não fez promessas humanamente convincentes, nada que me enchesse os olhos. Apenas disse que me faria um pescador”.

Em Jardins o Logos faz uma alusão a Adão e ao Jardim do Éden da forma poética que é marca registrada da banda.

Nilma Soares com uma pegada vocal bem brasileira interpreta No seu amor. A canção versa sobre a segurança que temos em Deus apesar das diversidades perante as circunstâncias. “Eu sei, que Ele cuidará de mim. Seus olhos me vêem, assim como estou. Mesmo no escuro, sinto-me seguro”.

Em Distantes próximos Paulo Cezar narra de forma poética uma alusão a parábola do samaritano contada pelo Senhor Jesus.

Seguindo pelo disco chegamos a Tome a cruz que tem uma pegada jazzística é uma das melhores do álbum. “Tomar a cruz é testemunhar, mesmo que o mundo inteiro venha contestar”.

Distantes de Deus traz uma mensagem reflexiva nas estrofes e uma oração intercessoria no refrão.“Vejo pessoas, que vão e que vem sem Jesus. Tão envolvidas com a vida, mas tão distantes de Deus. Provando o velho conforto sutil...Tão envolvidos com as coisas daqui sem sentirem que há mais valor no eterno...Senhor, que Tua graça os alcance. Pai, por eles peço outra chance”. É uma das letras mais belas já escritas por Paulo Cezar.

A grande chance traz mais uma afinada interpretação de Nilma Soares. A canção confronta com muita poesia as teorias evolucionistas que ganharam força na mídia naturalista quando Charles Darwin lançou o livro “A origem das espécies” em 1859 e tem sido propagada de forma tendenciosa nos meios de comunicação até o dia de hoje. “Diante disso tudo, o que me dizes? Não tentes, com ciência ou razão, explicar Deus”.

Em Eu preciso saber Paulo Cezar traça um paralelo entre a história de Moisés e o nosso viver diário como cristão. “Muitas vezes é impossível mudar. Há momentos que não posso escolher. São situações difíceis que me deixam sem saída. Mas a vida tem que continuar!” Esta é a canção que mais gostei, tanto em relação a letra, tanto em relação ao arranjo que deixou a música com uma pegada cativante.

Seguindo em direção ao final desta excelente gravação chegamos em A olhos nus. Se eu usei e abusei da palavra poesia pra comentar as canções anteriores, nesta Paulo Cezar usou e abusou de criatividade em seus versos. Um pouquinho mais de dinâmica no arranjo daria mais movimento a canção, mas mesmo assim destacamos as frases de piano e o arranjo de cordas que conduzem o hino.

Adorador vem com uma pegada mais pop e fecha o disco em forma de oração. “Conduze-me o Senhor em todo meu caminhar...sonda o meu coração, aceita o meu louvor, ensina-me mais, a Ti adorar...Não quero só com a voz cantar. Tu vês minha alma como estás. Quero obedecer”.

O pastor Paulo Cezar, que foi um dos fundadores do grupo, ainda mantém além do Ministério, um acampamento, em São José dos Campos, interior de São Paulo.

Atualmente, o grupo esta viajando por todo o Pais, cantando, pregando o evangelho de Cristo e divulgando seus cds e também o dvd Tributo – gravado ao vivo no Rio.

Maiores informações podem ser obtidas no site www.vpc.com.br.
Pescador

(CD) 01/06


Seja o primeiro a avaliar

Ouça e dê sua nota

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo é cristão e membro da Comunidade Evangélica Betel (RJ). É militar e curte música, filmes e games (não necessariamente nesta ordem). É o principal colaborador do SuperGospel desde 2005.


Comentários

Para comentar, é preciso estar logado.

Faça seu Login ou Cadastre-se

Se preferir você pode Entrar com Facebook

Receba as novidades de música gospel diretamente no seu WhatsApp. Seja avisado sobre novos vídeos ou músicas.

Entrar no grupo

Este é um serviço totalmente gratuito e você pode sair quando desejar.