Notícias

Memórias por Léa Mendonça - parte 4 - Ao cheiro das águas, brotará e dará seus ramos como planta nova

Redação em 04/11/20 142 visualizações
Memórias por Léa Mendonça - parte 4 - Ao cheiro das águas, brotará e dará seus ramos como planta nova

Ao cheiro das águas, brotará e dará seus ramos como planta nova.” Jó 14:7-9 

Você conhece essa história; talvez Jó seja o homem que mais foi provado nessa terra. Ele se considerava “alvo da flecha da ira divina”, quando na verdade, foi alvo de um embate entre Deus e Satanás. 

Satanás queria provar que na terra só há gente interesseira, que serve a Deus por interesse, e Deus queria provar que ainda há na terra homens gratos, que servem a Deus por amor. 

Satanás acreditava mesmo que se tocasse nos bens e na saúde de Jó, ele amaldiçoaria a Deus na cara. Deus estava dando testemunho de Jó, dizendo que na terra não havia outro igual, temente, justo, adorador por inteiro e que se desviava do mal. O homem mais rico do oriente, também era um verdadeiro adorador. Isso ofendia Satanás, que é um invejoso soberbo, que volta sua ira para que chama a atenção de Deus.

Deus então, permitiu que Satanás tocasse em tudo o que Jó possuía: bens, filhos, fazenda, gado, família, saúde, admiração, dignidade, até sua relação conjugal com sua mulher... Jó agora estava sozinho, vivendo fora da cidade, pois até sua esposa o rejeitou, por causa do seu mau cheiro; as crianças o rejeitaram por causa do seu mau hálito. Seu corpo estava coberto de tumores, do alto da cabeça à planta do pé, vermes estavam comendo sua carne, enquanto ele se coçava com cacos de telha... O homem mais admirado no céu tornou-se desprezível na terra. 
Mas a pergunta que não quer calar: Jó blasfemaria de Deus ou não na sua provação?

Três amigos vieram de longe para o confortar; foi Deus quem os mandou, mas ao virem Jó naquele estado, em vez de consolarem-no, tentaram descobrir os motivos pelos quais Jó sofria tanto. Acreditavam até que Jó estivesse sendo punido por seus pecados. Mas lá na frente, os três vão prestar contas a Deus por não terem dado a Jó o consolo que Deus queria que eles dessem. A mulher Jó renegou o seu Deus, pois o mandou amaldiçoa-lo e morrer. Jó a chama de louca, porque só quer o bem de Deus e o mal não quer aceitar.  Tudo o que vem dele tem propósito.

Amaldiçoar é insultar, é ofender. Nossos pecados não ofendem tanto a Deus como a nossa falta de fé. 1Jo 2:1-2 diz que, se a gente pecar tem um Advogado junto ao Pai, mas, Hb 11:6 diz que, “sem fé é impossível agradar a Deus.” Fé é esperança, é convicção e certeza de que aquilo que os olhos não vêm vai acontecer. 

Jó chegou a dizer em oração: “Teu silêncio está acabando com as minhas esperanças...”
O que ele tinha para dizer, dizia pra Deus e não para A ou B.  Melhor entrar para o quarto, fechar a porta e conversar francamente com Deus, tipo, conversa de gente grande, cheia de sinceridade, porque falar pelos cantos é murmuração e demonstra falta de confiança nele. 

De repente, Jó irrompe com a seguinte frase: “Ainda que ele me mate, nele esperarei!” “Eu sei que o meu redentor vive e por fim se levantará sobre a terra.” Jó acreditava que, ainda que morresse, Deus era poderoso para ressuscita-lo. Deus gosta disso, dessa gente corajosa, ousada, intrépida, resiliente.
       
Parece que Jó estava diante de uma árvore cortada, tentando tirar uma lição para sua vida. Provavelmente esta árvore seja o cedro-do-líbano, ou a oliveira, que com seu tronco retorcido e cheio de nós, não é nada interessante, nem tem aparência, mas sua capacidade de resistir às mais variadas condições climáticas é incrível, bem como de se recuperar, caso o tronco seja destruído. “Desde que suas raizes continuem vivas, a Oliveira ou o Cedro do Líbano pode renascer.

Jó 14:7-9 é texto profético no meio de um contexto de sofrimento, humilhação e perdas. De repente, gotas de chuva caem do céu, e só aquele cheirinho de terra molhada é suficiente para fazer o toco reagir. Nem desceu água em quantidade necessária e a árvore já está parecendo planta nova!

Salomão escreveu em Provérbios que, “onde a árvore cai, ela fica, morre e apodrece”. Jó afirma  que há esperança até mesmo para a árvore cortada. Nao há contradição entre eles, apenas estão olhando por prismas diferentes. Quando uma árvore é cortada, uma parte tomba e a outra fica presa à raiz. A parte que tomba é a parte sem raiz, vai ficar ali, apodrecendo, mas o tronco preso à terra pode florescer novamente. Jó acredita ser ele a parte que permaneceu presa à raiz. Quem tem raiz continua sendo sustentado e alimentado. Não vai morrer. Água é símbolo da Palavra. A fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus. 

A provação de Jó não durou nem um ano, porque ele correspondeu às expectativas de Deus. Satanás foi derrotado, os vizinhos ficaram admirados e os amigos, envergonhados, precisando da intercessão de Jó para tornarem a ter o favor de Deus. Então Deus mudou a sorte de Jó quando ele orava por seus amigos. Que dureza! Interceder por quem só te pixou enquanto você passava pelo vento, mas é assim que Deus trabalha. Ele usa o homem para o homem. 

Deus dobra a riqueza e a felicidade de Jó. Até os nomes de suas filhas são mencionados, pois se tornaram celebridades em seus dias. Jó tinha uns 70 anos quando entrou na prova. Agora tem 71 e vive até os 140 anos cheio de vigor. Viu crescer filhos, netos, bisnetos e tataranetos, e morreu farto de dias. Sem pressão alta, diabetes, colesterol alto, problemas do coração, trombose, AVC, Infarto... Farto de dias.

Eu Sei Que Deus Me Ama

(Single) 10/20


Seja o primeiro a avaliar

Ouça e dê sua nota

Ouças as músicas e saiba mais sobre: Léa Mendonça

Veja também no Super Gospel:


Comentários

Para comentar, é preciso estar logado.

Faça seu Login ou Cadastre-se

Se preferir você pode Entrar com Facebook

Receba as novidades de música gospel diretamente no seu WhatsApp. Seja avisado sobre novos vídeos ou músicas.

Entrar no grupo

Este é um serviço totalmente gratuito e você pode sair quando desejar.