Análises

Livres pra Ti (Odres Novos)

Roberto Azevedo em 02/08/05 8564 visualizações
Mais um fruto do Ministério Filhos do Homem (FdH). Enquanto aguardamos o lançamento do Guerreiros da Última Geração (GUG) 2, podemos louvar ao nosso Deus por mais este trabalho de qualidade no meio evangélico. Membros da Comunidade Cristã Vida Para Todos os Povos em Pato Branco, Rauli Junior e Edinho Garcia são discípulos diretos do Pastor Cris (Pastor do FdH) e estão à frente do Odres Novos.

Rauli participa do FdH desde a gravação de “Somos Teus Filhos”, primeiro cd do grupo, cantando e tocando sax e flauta. Edinho, ex banda Nativus, é responsável pelo louvor da CCVPP.

A banda ainda conta com Adriano Debastiane (guitarra do FdH desde o primeiro cd), Jajá (bateria), André e Murilo (Baixo) e Fabiano e Gerson Giusti (teclados) entre outros.

O álbum mantém as origens do FdH, com bastante guitarra e muitas baladas bem distribuídas em suas 11 faixas. Na capa temos fotos do Rauli e do Edson e o original e interessante logotipo da banda. O encarte vem com as cifras, que é uma boa sacada, principalmente para músicos iniciantes que não possuem ainda muita prática em “tirar a música de ouvido”.

“Livres pra Ti”, a faixa título, abre o trabalho. A intro é um clima, com um riff guitarra simples, porém objetivo. Esse por sinal é um ponto positivo do CD. Nada de muitas “piruetas virtuosas”, tudo bem arranjado, cada instrumento fazendo sua parte. O solo da guitarra é melódico e maduro.

“Grande és” começa com uma levada de violão bem ao estilo DMQ, acompanhada logo a seguir pelo teclado e então entra a guitarra citando o refrão. Quer melhor que isso? O tipo de arranjo ideal para louvor congregacional. A letra é simples, é fácil e não é chata. O refrão é um prato cheio para qualquer dirigente de louvor interagir com a igreja.

A mais pesada é “Atrás do vento”. Não chega a ser um rock pesado, mas a bateria “bate-estaca” e os overdrives desfilam com prudência durante a faixa.

A seguir o CD emenda uma seqüência de cinco baladas que é um dos pontos altos. A primeiro é “Te amo muito mais”. Uma parte da letra diz: “Uma canção é tão pouco, erguer minhas mãos é tão pouco, eu te amo muito mais, muito mais que eu posso expressar”. Impossível ouvir esse louvor é não refletir sobre nossa busca diária de ser achado por Deus como verdadeiro adorador. A nova roupagem é um caso à parte. Só posso dizer: “ouça e desfrute”.

“Sede bem-vindo aqui” é uma oração pelo mover do Espírito Santo, operando com sua presença consoladora “neste lugar”. Podemos interpretar “neste lugar” como o próprio local onde está sendo realizado o culto público, como também, a entrega diária de nossa vida ao Pai, onde Ele pode nos preparar, para operar em nós e principalmente, através de nós. Para manter esse clima de adoração, no final do louvor temos uma ministração da Tatty, justamente sobre a segunda interpretação.

Tatty faz um dueto com Rauli e Edinho em “Perfeito adorador”, outra regravação do GUG com arranjo novo. Solo de guitarra, back vocal e a estrofe que é ponto alto do CD. “Que minha vida e minha glória sejam jogadas ao chão, que do pó possa brotar um perfeito adorador”.

“Só Tu És Santo” e “Quero Viver” fecham essa seqüência de baladas. Na primeira o pianista faz um acompanhamento lúcido, sem se perder tentando encaixar escalas e mostrar suas técnicas. Ao fundo temos um teclado “fazendo a cama” e preenchendo os espaços vazios. Mais maturidade impossível. Na segunda temos um interlúdio com teclados fazendo alguns efeitos, que deixa um gostinho de quero mais, que com certeza deve ser suprido nas apresentações ao vivo.

Nadando contra a maré, mas sem perder objetividade chegamos a “Deste jeito”. É uma balada pop, com batida charme sobressaindo a caixa e back vocal cumprindo seu papel no refrão. A voz inconfundível de Samuca desponta nos créditos finais.

Voltando às origens, temos a única música em que Rauli e Edinho não solam. Tatyane Alves (Tatty) mostra que não é apenas mais uma no grupo. Segura, afinada e competente.

Não podíamos terminar de outra forma. “Todo meu ser” segue o estilo das três primeiras músicas. A intro com riff de guitarra, simples, porém objetivo usado na primeira faixa se reapresenta e não compromete. A faixa termina com um solo de guitarra e deixa um gostinho de quero mais.

Uma das características do Ministério Fdh é o seu crescimento e amadurecimento musical. Pra confirmar essa afirmativa é só comparar o CD “Somos Teus Filhos” com o GUG. Com certeza muitas possibilidades de arranjo deixaram de ser exploradas neste trabalho, mas não podemos negar a objetividade, a qualidade da gravação e das canções e o equilíbrio com que a produção foi conduzida. Parabéns à banda Odres Novos, ao pastor Cris e que Deus seja glorificado com mais esse trabalho para louvor da sua glória.

Texto revisado por Leone Lacerda.
Livres pra Ti

(CD) 01/05


Seja o primeiro a avaliar

Ouça e dê sua nota

Ouças as músicas e saiba mais sobre: Odres Novos

Veja também no Super Gospel:

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo é cristão e membro da Comunidade Evangélica Betel (RJ). É militar e curte música, filmes e games (não necessariamente nesta ordem). É o principal colaborador do SuperGospel desde 2005.


Comentários

Para comentar, é preciso estar logado.

Faça seu Login ou Cadastre-se

Se preferir você pode Entrar com Facebook

Receba as novidades de música gospel diretamente no seu WhatsApp. Seja avisado sobre novos vídeos ou músicas.

Entrar no grupo

Este é um serviço totalmente gratuito e você pode sair quando desejar.