Análises

Além do que os olhos podem ver (Oficina G3)

Márcio Heck em 11/03/05 59742 visualizações

Além do que os olhos podem ver (CD) 01/05

Avalie e dê sua nota

1 - Intro
2 - Mais alto
3 - Réu ou juiz
4 - Meu legado
5 - Através da porta
6 - Além do que os olhos podem ver
7 - A lição
8 - O fim é só o começo
9 - Lugar melhor
10 - Amanhã
11 - Sem tréguea
12 - De olhos fechados
13 - Ver acontecer
14 - Queria te dizer

Final dos anos 80 foi quando tudo começou. Diversas bandas "gospel" surgem pelo Brasil, calcadas no rock'n roll, tornando mais acessível a mensagem de Cristo aos jovens. Desta época, Oficina G3 é a grande referência.

O objetivo principal do grupo, que atingiu seu prestígio nos anos 90, lançando os clássicos "Nada é tão Novo, Nada é tão velho" e "Indiferença", é levar a mensagem de salvação com suas letras, que variam de temas do cotidiano até ao louvor e adoração.

Com a mudança de gravadora, em 2000, a banda também mudou sua sonoridade, aderindo a padrões comerciais. Nos álbuns "O Tempo" e "Humanos" o grupo investiu num som moderno, mais leve e com excessivas baladas, sendo duramente criticada pelos antigos fãs. Em contrapartida, o grupo, que já era bastante conhecido, ganhou um novo público, que rendeu dois discos de ouro, clipe na MTV, músicas tocadas em rádios cristãs de todo o Brasil e agenda de shows lotada.

Mas, depois de muita espera, é pela mesma gravadora que o grupo se tornou "popular", que lança seu oitavo e mais pesado álbum, o terceiro pela MK Publicitá. "Além do que os olhos podem ver", para espanto dos antigos admiradores, marca um reencontro do grupo com seu som mais pesado. Não é exatamente Hard Rock, mas esta é a veia, mesclando elementos atuais, num som denso, empolgante e de altíssimo nível técnico.

Surpreendente da primeira à última música, assim é o novo trabalho, produzido por "Gera", que acompanha a banda há 7 anos. Qualidade musical não falta a cada integrante, que são referências em seus instrumentos:

Juninho Afram, um dos mais conceituados guitarristas do Brasil, agora no comando dos vocais, não deixa saudades do ex-vocalista Pedro Geraldo (PG) em nenhum instante. Duca Tambasco comprova mais uma vez sua habilidade no comando do baixo. Jean Carllos tem uma fundamental atuação nos teclados para a proposta sonora deste trabalho. Luiz Fernando (Lufe), que não é integrante oficial da banda, tem uma responsabilidade de peso na bateria.

A introdução do álbum é criativa e engraçada. Quando ouvir pela primeira vez, não se assuste com os cachorros, pois logo eles param de latir. Você vai se assustar mesmo é com o som da primeira música, entitulada "Mais alto". Grande Hard contemporâneo, rápido e pesado, com um coro melódico e marcante, que lembra muito as bandas "gringas". Esta faixa de abertura traz uma mensagem de confiança em Deus, que com Ele vamos mais além, e que não são os problemas que irão nos conseguir calar.

Isto é só começo, pois a turbulência sonora dura o álbum todo, não apenas em algumas faixas. As músicas "Réu ou Juiz" e "Meu Legado" seguem a linha da primeira, com muita distorção, solos rápidos e virtuosos, boas bases e duelos desconcertantes entre baixo, guitarra e bateria.

Porém, é partir da faixa 5 que o álbum começa a chamar a atenção e a soar definitivamente diferente do infeliz "Humanos". "Através da porta" é um Hard mais cadenciado, com muito peso, ficando difícil não balançar a cabeça logo na introdução, acompanhando o som. A letra nos traz uma mensagem positiva, de que podemos mudar este mundo. Destaque para os viajantes teclados e as improvisações de baixo, que tornam esta uma das melhores do álbum.

A faixa 6, que dá nome ao CD, possui elementos de metal progressivo, desde a introdução. Mescla muito bem partes pesadas com partes leves, trazendo um clima diferente para os primeiros momentos suaves do CD. O solo do Juninho Afram, mais uma vez está impossível!!!

Em seqüência, vem "A lição", que leva a melhor letra do CD. É uma chamada de atenção, para aprendermos o que é amor a cada dia, não vivendo apenas a emoção enquanto as lágrimas caem. A atmosfera criada pelos teclados é muito bonita, sobre a qual Juninho impõe sua voz melódica, conduzindo ao coro marcante e pesado. Enfim, mais uma para lista das melhores do álbum.

Abordando sobre a 2º vinda de Cristo, "O fim é só o começo", registra nas guitarras a ótima participação de Déío Tambasco, que tem contribuído com a banda nos shows, desde a saída inesperada do vocalista PG. Esta canção, mais lenta, traz uma sonoridade nova à banda. Com muito peso no baixo, as guitarras limpas viajam em escalas tendendo ao blues.

A canção "Lugar melhor" é uma típica balada radiofônica da banda. Composta por Juninho e Viviane Afram, traz uma bonita letra de louvor e adoração, que expressa a vontade de ouvir a voz de Deus.

Agora sim: "Amanhã", é de longe a melhor música do álbum, desde a primeira audição. Basta a introdução pra sacar a sonoridade progressiva. Começa com um power chord seguido de arranjos de bateria e violino tocado por Maurício Takeda, e juntamente com o peso, lembra, sem exageros, um grandioso metal épico. Mandaram muito bem ao arranjar esta música, que em sua letra declara que a Deus pertence o amanhã. Juninho se destaca com sua voz nesse som.

Em meio às distorções, Marcão, vocalista da banda Fruto Sagrado, participa cantando ao lado de Juninho a música "Sem tréguas". O som, as linhas vocais e a letra possuem todas as características do Fruto Sagrado, ou seja, é uma ótima pedida!!! Composição de Marcão e Oficina G3.

As faixas "De olhos fechados" e "Ver acontecer" são difíceis de definir, mas são algo experimental, pesado e técnico, trazendo sonoridades novas, sem deixar de ter, como sempre, boas letras e solos.

Fechando o CD, a canção "Queria te dizer", escrita por Julim Barbosa, é uma balada de Louvor e Adoração, com direito a violões e percussão, mas que também leva uma dose de guitarras, versando sobre o amor que queremos
expressar a Deus.

Em três dias, após o lançamento, "Além do que os olhos podem ver" vendeu mais de 20 mil cópias, demonstrando a expectativa que se gerou depois de várias mudanças que a banda sofreu.

Com este álbum, Oficina G3 retoma o posto de melhor banda de gospel rock do Brasil merecidamente, mostrando que está contextualizada no cenário internacional, corrigindo os excessos dos últimos álbuns, trazendo à tona elementos dos discos mais antigos, fazendo com que muitos que haviam deixado de curtir o som da banda, voltem a ouvir. Compre o CD, pois não irá se arrepender!!!
Além do que os olhos podem ver (CD) 01/05

Avalie e dê sua nota

1 - Intro
2 - Mais alto
3 - Réu ou juiz
4 - Meu legado
5 - Através da porta
6 - Além do que os olhos podem ver
7 - A lição
8 - O fim é só o começo
9 - Lugar melhor
10 - Amanhã
11 - Sem tréguea
12 - De olhos fechados
13 - Ver acontecer
14 - Queria te dizer


Comentários

Para comentar, é preciso estar logado.

Faça seu Login ou Cadastre-se

Se preferir você pode Entrar com Facebook

Receba as novidades de música gospel diretamente no seu WhatsApp. Seja avisado sobre novos vídeos ou músicas.

Entrar no grupo

Este é um serviço totalmente gratuito e você pode sair quando desejar.