Análises

Ouvimos o disco da Gateway em parceria com o Diante do Trono - Muralhas. Confira nosso review

Redação em 01/05/17 2950 visualizações
Muralhas é o quarto CD de versões em português das canções da Gateway Worship. A parceria se iniciou com o grupo Diante do Trono em 2011 e, no ano passado, se expandiu para outros cantores brasileiros no álbum Pra Sempre Teu.

O disco é composto majoritariamente por canções do CD Walls. Porém, algumas faixas são provenientes dos álbuns devocionais da Gateway. Todas as versões são assinadas por Ana Paula Valadão Bessa.

A gravação ao vivo aconteceu no dia 24 de junho de 2016, na Igreja Bíblica da Paz em São Paulo, durante o Congresso de Louvor Gateway Worship Diante do Trono e contou com as participações de Ana Paula Valadão Bessa, Ana Nóbrega, André Aquino, André Valadão, David Quinlan, Fernandinho, Fred Arrais, Gui Rebustini, Israel Salazar, Juliano Son, Nádia Santolli, Nívea Soares, Paulo César Baruk, Samuel Mizrahy e Soraya Moraes.

Vale ressaltar também a proposta social do disco, cujas vendas serão destinadas aos trabalhos missionários desenvolvidos por Juliano Son no sertão nordestino.

As duas primeiras músicas são de celebração e tratam sobre o amor de Deus. Mais Alto que o Céu é conduzida por Fernandinho, que não consegue transmitir todo o entusiasmo necessário para a canção. Já Ana Nóbrega vem com uma interpretação acertada e envolvente na canção O Teu Amor.

Em seguida, de forma contemplativa, seguimos com Tu És e Graça, interpretadas respectivamente por Paulo César Baruk e Samuel Mizrahy. Ambos os músicos mantiveram o padrão correto de suas interpretações observados no álbum anterior (Pra Sempre Teu).

Que Se Abram os Céus já é conhecida. Afinal, Nívea Soares gravou a canção no trabalho Reino de Justiça (2016). Aqui, a música se apresenta em um dueto de Nívea e Ana Paula. Os duetos entre elas sempre são muito bons e, desta vez, não foi diferente. Particularmente, preferia que a Ana tivesse cantado essa música sozinha, mas esse fato não tira a beleza da canção. Cabe ressaltar aqui o fato de que Ana abriu realmente o espaço para os demais intérprete. Esta foi a única música cantada por ela.

Me Desmancho fecha a primeira parte da obra com uma bela interpretação de Israel Salazar. No álbum anterior, o cantor ficou restrito a músicas que ele já cantava no Diante do Trono, o que não causou nenhum tipo de surpresa. Aqui, o músico ganha uma canção totalmente inédita, podendo mostrar todo seu amadurecimento tanto musical quanto ministerial. Outro ponto interessante desta canção é o seu título, visto que o verbo desmanchar não é comum em músicas cristãs.

A segunda parte do CD é introduzida com músicas de júbilo. Vivo Tua Liberdade é conduzida em dueto por David Quinlan e Fred Arrais. Enquanto a interpretação de Fred dá bastante vida à canção, David fica um tanto apagado nos vocais, fato que também ocorreu em seu dueto com Ana Nóbrega no álbum anterior.

Vamos Ver chega com a interpretação acertada de Gui Rebustini. Quero destacar aqui que essa canção originalmente foi gravada no CD Forever Yours com apenas voz e piano. Aqui temos uma versão mais jovem da canção, interpretada por um cantor jovem, mas que não perde a sua beleza. É, sem dúvida, um dos acertos do álbum.

As próximas canções são mais intimistas. Nívea Soares mantem seu padrão de excelência em Tu Nunca Mudas e Fred Arrais acerta, mais uma vez, na canção O que Quiseres. Soraya Moraes surpreende em sua interpretação na música O que Me Basta, quando comparada ao álbum anterior. Nádia Santolli e André Aquino trazem uma bela interpretação em Junto a Ti, fechando o momento intimista do álbum.

Ao final, temos Encontrei-me em Ti e Muralhas, ambas já gravadas por André Valadão em seu álbum Crer para Ver (2016). A primeira canção é introduzida por Juliano Son, que não esteve presente no dia da gravação, e depois conduzida por André Valadão junto aos demais cantores. Já a segunda faixa, que também dá nome e encerra o CD, é conduzida por André Valadão, sem nenhuma novidade.

O álbum é, sem dúvida, o mais "ao vivo" da série de álbuns em português da Gateway. As vozes dos cantores, aparentemente, estão fiéis ao dia da gravação. Além disso, a voz da igreja é bem perceptível. Pode-se afirmar também que, de maneira geral, as músicas foram bem distribuídas entre os intérpretes.

O grande ponto negativo do álbum é a qualidade do áudio. As vozes dos cantores parecem ter sido abafadas na pós-produção. Além disso, há muitos erros no encarte. Entre eles, consta o nome e a foto de Fernanda Brum, que não canta no CD; a letra totalmente incorreta de "Encontrei-me em Ti" e o fato do coral da Igreja Bíblica da Paz não ser citado. Um CD que levou quase um ano para ser lançado não deveria ter estes erros.

Em suma, temos um bom álbum com letras cristocêntricas e boas interpretações. Podemos perceber o clima da gravação e isso torna o álbum bastante agradável para se ouvir. A união e o entrosamento entre os cantores também é um fator muito positivo e que faz o álbum valer a pena.

Nota: ★★★★☆
Muralhas

(CD) 01/17


Seja o primeiro a avaliar

Ouça e dê sua nota

Ouças as músicas e saiba mais sobre: Diante do Trono

Veja também no Super Gospel:


Comentários

Para comentar, é preciso estar logado.

Faça seu Login ou Cadastre-se

Se preferir você pode Entrar com Facebook

Receba as novidades de música gospel diretamente no seu WhatsApp. Seja avisado sobre novos vídeos ou músicas.

Entrar no grupo

Este é um serviço totalmente gratuito e você pode sair quando desejar.