Análises

Ouvimos o novo projeto ao vivo da banda Discopraise - Palavra, som e poder. Confira nossa opinião

Tiago Abreu em 18/05/15 3119 visualizações
É sempre bom ver uma banda que enfrentou todas as experiências de um artista independente, batalhou bastante e subiu com justiça ao mainstream da música cristã. O DiscoPraise, com mais de dez anos de carreira é um desses exemplos. Quem já teve a experiência de estar numa de suas apresentações nota que sua música foi feita para ser tocada ao vivo, e Palavra, Som e Poder, lançado ano passado pela Sony Music prova isso muito bem.

Com produção de Ruben di Souza, participação do baterista Léo Pires, o quarteto formado por Clayton O Lee (vocais), Jota Albuquerque (baixo), Davi Moreno (teclado e piano) e Cláudio Gomez (guitarra) mostra sua vitalidade num registro ao vivo que consegue abrilhantar os sucessos da banda conhecidos pelo público.

Com mais de dez anos de carreira envoltos ao ecletismo, o repertório contém, amplamente, as melhores faixas de todas as fases do grupo, buscando, assim, fazer uma antologia de sua discografia, e ao mesmo tempo agradar gregos e troianos.

O lado disco é muito bem representado através do groove de Cara de Pau e na faixa de fechamento do álbum, Não Pare. Clayton, como vocal, dispensa comentários e consegue transmitir vitalidade nas interpretações. Da mesma forma, o lado praise é bem requerido com canções do CD Se Eu me Humilhar, como Teu Nome Move o Impossível e Cura-me. Ademais, é impossível não comentar as linhas de baixo de Jota Albuquerque, aliás, toda a banda soa bastante entrosada, sob a supervisão de Ruben, praticamente o quinto elemento da DiscoPraise.

Talvez a melhor função de Palavra, Som e Poder é traçar um equilíbrio entre as propostas que pesaram com mais força em praticamente todos os discos. Nota-se que, como banda, a DiscoPraise pretende ser relevante dentro das igrejas, com suas canções contemplativas, e também manter sua vibe antiga, construída nos primeiros anos. Isso foi tentado no último disco de inéditas, Como se não Houvesse Amanhã, e sem dúvida deve ser continuado nos próximos projetos. Portanto, o quarteto mostra que é um dos bons nomes desta nova safra de artistas e conjuntos cristãos em destaque nos últimos anos.
Palavra, Som e Poder

(CD) 01/14


Seja o primeiro a avaliar

Ouça e dê sua nota

Ouças as músicas e saiba mais sobre: Discopraise

Veja também no Super Gospel:

Tiago Abreu

Jornalista formado pela Universidade Federal de Goiás (UFG), escreveu para o Super Gospel entre 2011 a 2019. É autor de várias resenhas críticas, artigos, notícias e entrevistas publicadas no portal, incluindo temas de atualidade e historiografia musical.


Comentários

Para comentar, é preciso estar logado.

Faça seu Login ou Cadastre-se

Se preferir você pode Entrar com Facebook

Receba as novidades de música gospel diretamente no seu WhatsApp. Seja avisado sobre novos vídeos ou músicas.

Entrar no grupo

Este é um serviço totalmente gratuito e você pode sair quando desejar.