Análises

Ouvimos o primeiro disco solo de Ana Nóbrega - Nada temerei. Confira nossa opinião

Tiago Abreu em 17/04/14 5111 visualizações
Vocalista do Diante do Trono, a cearense Ana Nóbrega chega a seu segundo trabalho solo, mas com cara de álbum de estreia. Nada Temerei foi lançado pela Som Livre em fevereiro deste ano e pretende evidenciar Ana como a revelação da música gospel nacional deste ano.

O álbum foi gravado no estúdio da banda Diante do Trono durante os anos de 2012 e 2013. Os arranjos ficaram por conta de vários músicos, e a produção musical por Vinícius Bruno e Robert Dolabella. A maior parte das faixas são de autoria de Nóbrega e algumas em parceria com Israel Salazar, também vocalista do Diante do Trono. O criativo e conceitual projeto gráfico é criação da Quartel Design.

A primeira faixa do repertório é De Tal Maneira. Letra simples no refrão, porém muito bem arranjada. Riffs de guitarra na introdução, bateria bate-estaca e muitos efeitos eletrônicos. Desta já nota-se que o disco de Nóbrega desvincula totalmente da proposta musical do Diante do Trono de forma bem-sucedida. Um dueto no refrão entre a cantora e o músico Rodrigo Campos ficou agradavelmente bom.

Eu Amo Te Adorar tem uma vibe bastante abrasileirada, com muitos toques de teclado lembrando vários estilos nacionais. Os contracantos de Nóbrega foram bem explorados, e o groove da bateria, baixo e teclado ficaram agradáveis, embora a faixa soe um pouco enjoativa pelo refrão repetivivo.

A seguir, Bendiga ao Senhor, que é uma das melhores do repertório. Cheia de efeitos eletrônicos, um vocal melódico, embora novamente bem repetitiva possui uma dinâmica bastante agradável, e um final excelente. É uma faixa bem “pra cima”.

Num momento mais lento do repertório, Com Tudo o que Sou segue a linha das anteriores no quesito instrumental. Pop rock com muitos efeitos eletrônicos. A interpretação de Nóbrega é um dos destaques, e a letra em si é bem articulada e agradável de ouvir. “Mostra-me de dia o Teu amor e quando o sol se for Te darei minha canção / Enche-me de alegria e paz, Teu amor me satifaz, Deus da minha salvação”.

Nada Temerei, apesar de ser a faixa-título do álbum acabou se tornando o maior ponto negativo da obra. Ao ouví-la, dá a impressão de que nada combinou, nem a letra, arranjos e interpretação de Nóbrega, apesar de que nestes pontos a canção não seja ruim, mas a má união destas a tornou uma canção melosa. A proposta não deu certo.

Contrastando com a anterior, Sempre por Perto tem os melhores arranjos do repertório, além da impecável interpretação de Ana. Um jazz-blues, com toques de guitarra, teclado, criando uma “atmosfera musical” envolvente. A música versa sobre a onipresença de Deus em nós.

Com a participação de Ana Paula Valadão, temos Pra Te Adorar, um folk bem intimista. O dueto das Anas ficou excelente, embora o fade out na faixa poderia ter sido evitado. Ao longo da canção, mais próximo ao final, ela ganha o peso necessário.

Estou Aqui é um dos pontos altos do repertório. Sendo bem intimista, Nóbrega faz uma interpretação leve, assim como a sonoridade, executada por um violão combinada a toques leves de guitarra, bateria e efeitos eletrônicos. A letra mescla declarações verticais a frases poéticas.

Um solo de piano unido a um arranjo de cordas, Mais tem um das sonoridades mais lentas do repertório. O refrão é clichê, mas não conta como ponto negativo, principalmente por conta de sua condução.

Te Quero Mais possui uma condução musical percussiva, riffs de guitarra e um vocal melódico que contrasta a voz de Nóbrega. A sonoridade é enjoativa, e conta como mais um ponto negativo do álbum Nada Temerei.

Com uma intro cheia de sintetizadores, Tu és a Fonte possui uma letra interessante, em primeira pessoa, primeiramente se referindo a alguém, até chegar ao refrão, em que se volta às declarações verticais.

Eu Quero Teu Fogo é a faixa mais pesada do álbum, e instrumentalmente uma das melhores do projeto. É destacável, a força da bateria e da guitarra base, e mais tarde o momento leve da canção, com efeitos eletrônicos e um vocal de apoio formado por backs do Diante do Trono, e a parte final da música, excelente.

Fechando a obra, temos a regravação de Porque estás Comigo, presente também no CD Creio, lançado pelo Diante do Trono em 2012. São poucas a mudanças para a versão original, um vocal de apoio removido no refrão e a inclusão deste na introdução. Particularmente, prefiro esta versão, mais “pesada” e menos psicodélica, embora ambas sejam agradáveis de ouvir.

No geral, Nóbrega acertou em cheio neste projeto. Evitou usar os moldes e padrões musicais do Diante do Trono para revelar sua identidade musical, que é excelente. O que, conta como negativo, em algumas partes é o uso da mesma temática em várias canções e os refrões repetitivos, que empobrecem o projeto. Considerando tudo o que foi dito, o disco recebe nota 8 de 10 e é altamente recomendável para quem curte um pop rock contemporâneo bem produzido e cheio de identidade musical.
Nada temerei

(CD) 01/12


Seja o primeiro a avaliar

Ouça e dê sua nota

Ouças as músicas e saiba mais sobre: Ana Nóbrega

Veja também no Super Gospel:

Tiago Abreu

Jornalista formado pela Universidade Federal de Goiás (UFG), escreveu para o Super Gospel entre 2011 a 2019. É autor de várias resenhas críticas, artigos, notícias e entrevistas publicadas no portal, incluindo temas de atualidade e historiografia musical.


Comentários

Para comentar, é preciso estar logado.

Faça seu Login ou Cadastre-se

Se preferir você pode Entrar com Facebook

Receba as novidades de música gospel diretamente no seu WhatsApp. Seja avisado sobre novos vídeos ou músicas.

Entrar no grupo

Este é um serviço totalmente gratuito e você pode sair quando desejar.