Notícias

Rebeca Carvalho apresenta releitura do clássico “O Lamento de Israel” com participação de André e Felipe

“Que as pessoas se levantem clamando pela paz de Israel e da Palestina”, disse a cantora

Redação em 16/10/23 136 visualizações

Envolvida com a música desde os dois anos de idade, a cantora Rebeca Carvalho figura como uma das artistas de destaque da nova geração de cantores gospel. Com quase dois milhões de seguidores nas redes sociais e mais de 500 mil ouvintes mensais no Spotify, ela estreou de forma independente em 2016 com o álbum “Creio em Ti”.

Em 2017, ela ganhou destaque ao participar do projeto “Pra Te Contar os Meus Segredos”, de Isadora Pompeo, cantando a faixa “Tua Alegria”. No ano seguinte, Rebeca lançou duas canções pela Warner Music até ser contratada pela MK Music, por onde lançou o sucesso “Bálsamo”, que figurou nas principais posições das rádios do Brasil e das plataformas de streaming. Em 2020, ela lançou o EP de mesmo nome que ainda reuniu mais quatro canções - “Abraão”, “Te Venero”, “Vejo Uma Luz” e “Nada Se Compara”.

Ela ainda lançou singles com Anderson Freire e Elizeu Alves e participou de um projeto do Kemuel, fazendo o solo principal da canção “Carta de Amor”. No segundo semestre do mesmo ano, Rebeca assinou com a Onimusic, que fez sua estreia com o single “Até Te Encontrar”, com a participação de Gabriela Rocha. 

- De 2020 para cá foi um crescimento incrível e estou muito feliz com essa transição. Pude consolidar a minha carreira com a minha produtora - a RC Produções - então eu podia intensificar meu olhar artístico e empresarial para entender o mercado. Eu tive que me capacitar ainda mais e é um desafio diário. Espiritualmente, então, nem se fala porque eu acredito que tudo que a gente faz é direcionado pelo Espírito Santo e é Ele quem conduz todas as minhas decisões. Eu pude ver um crescimento claro e nítido com esse desafio que é você assumir a responsabilidade de tudo e ver as coisas sendo feitas ao meu tempo. Essa é a diferença e eu estou muito feliz - compartilha a cantora.

Na sequência, vieram mais singles, um deles com a participação de Gabriel Guedes; um projeto acústico gravado em casa durante a pandemia, que trouxe regravações, como o clássico “Vendavais”, de Shirley Carvalhaes; uma participação no projeto da dupla André e Felipe; um dueto com Gabi Sampaio, na canção “Totalmente Santo” (versão de “Surrounded by Holy”, do Bethel Music); e o álbum ao vivo “Dependente”, produzido por Hananiel Eduardo e com colaborações de Lukas Agustinho e Isaias Saad.

- A repercussão do projeto “Dependente” tem sido incrível e ainda está em constante crescimento. Eu tenho cantado basicamente as músicas em minhas ministrações e elas estão sempre presente nas rádios e no repertório de muitos ministérios de louvor.  Eu nunca gostei de estereotipar a Rebecca Carvalho musicalmente. Eu sempre tento buscar cordas, elementos que vão juntando uma sonoridade mais tradicional com a modernidade que nós temos hoje do worship, do synth, do VS (Virtual Studios) - ressalta a artista, que também gravou participações ao lado de Kemilly Santos, Weslei Santos, DJ PV e Central 3.

O LAMENTO DE ISRAEL
Chegando no último trimestre de 2023, Rebeca Carvalho surpreendeu o público ao lançar um novo projeto, sendo primeiro em seu canal no YouTube. Trata-se de uma releitura do clássico “O Lamento de Israel”. Escrito por Sérgio Lopes, considerado o poeta da música gospel, e lançado por ele mesmo no icônico álbum “O Sétimo”, de 1997, o single marcou gerações e chegou a integrar a trilha sonora da novela “O Rico e Lázaro” (2017), da Rede Record.

- Eu sou assembleiana desde de sempre e “O Lamento de Israel” é uma música que marcou gerações. É uma música que marcou a década de 90 (eu sou de 1997) e, até então, ela nunca deixou de ser tocada. Eu a vejo como um clamor atualíssimo e foi por isso que eu escolhi gravá-la. É uma música tradicional que traz uma comoção e uma espiritualidade muito grande através de uma letra totalmente bíblica e agora mais do que nunca atual - explica Rebeca.

A intérprete ressalta a importância da canção no atual momento do mundo, principalmente dos últimos acontecimentos no Oriente Médio. No dia 7 de outubro, todos viram Israel ser atacado pelo grupo terrorista Hamas. Até agora mais de 3 mil pessoas foram mortas, além de outros milhares de feridos. Apesar da canção ter sido gravada em 2022, a cantora esclarece que a releitura havia sido gravada na época do projeto “Em Casa” e conta com a participação da dupla André e Felipe.

- André e Felipe e eu queríamos uma música que honrasse a geração que veio antes da gente e que fosse algum clássico. Mas a gente não conseguiu uma data para lançar “O Lamento de Israel” e, quando finalmente a gente bateu a data, iniciou a guerra em Israel. Então, eu vejo a vontade de Deus em tudo para este projeto - comenta a artista.

A produção musical do single ficou sob a responsabilidade de Ed Oliver, que já trabalhou para artistas como Ton Carfi, Aline Barros, Kemuel, Gabriela Rocha, Sarah Beatriz, Paloma Possi, André Valadão e muitos outros. Em “O Lamento de Israel”, Ed também toca o violão e contou com a participação do músico Renato de Sá tocando o cello.

O lançamento do single nas plataformas digitais ficou marcado para o dia 24 de outubro. Entretanto, o clipe chegou antes no canal da cantora e, em menos de três dias, ultrapassou a marca de 100 mil visualizações. A direção, edição e colorização ficaram a cargo de Pit Ramos e as fotos de divulgação do projeto são de Henrique Cesar.

- É importante ressaltar que a gente já tinha batido a data do dia 24 antes de saber da guerra e nós escolhemos adiantar o vídeo e disponibilizar o áudio no Instagram justamente por entender que essa música poderia ser um clamor uníssono. Toda a igreja, toda a nação, clamando em uma só voz, se lamentando junto com o Israel e clamando como diz a letra da canção: “Do inimigo te libertará”. Então, eu acredito que o que nos motivou a adiantar o clipe foi trazer essa comoção, essa intersecção e esse olhar das pessoas para esta causa para que a igreja, para que as pessoas se levantem como intercessores, clamando pela paz de Israel e da Palestina para que os ataques cessem - compartilha Rebeca.

Por falar em Israel, a cantora tinha uma caravana marcada para o país que aconteceria de 09 a 17 de outubro. Porém, Rebeca Carvalho conta que decidiu cancelar a viagem há uns três meses.

- Deus é tão misericordioso que, antes também de saber dessa guerra, há uns três meses a gente tinha entrado em um consenso de adiar a minha caravana e aí nós começamos o processo. Eu não pude me dedicar 100% a divulgá-la porque estava concentrada no meu EP e queria dar uma atenção maior. E aí, três meses depois eu entendi tudo. No dia que a guerra começou era exatamente o dia que nós estaríamos pousando em Israel. Então, vejo tudo como bondade e misericórdia de Deus de ter nos livrado dessa situação.

NOVOS PROJETOS E PODCAST
Focada na divulgação da releitura de “O Lamento de Israel”, Rebeca Carvalho já tem outros projetos traçados para a reta final de 2023 e o começo de 2024.

- A minha ideia é lançar mais algumas outras versões acústicas para consolidar e finalizar esse ano com chave de ouro. Entregar mais algumas outras versões de canções autorais ainda de forma acústica e, para 2024, vocês podem esperar meu projeto ao vivo e quero continuar investindo na RC Produções.

Paralelo à carreira musical, Rebeca foi mais uma a se render ao podcast e, em agosto, lançou “Os Irmãos Podcast”, ao lado dos seus irmãos Harbety Carvalho Júnior e Lucas Carvalho.

- Nós temos uma comunhão muito grande desde sempre e as pessoas sempre questionavam como eram os bastidores da nossa vida. Tenho o privilégio de ter meu irmão mais velho como meu pastor e meu outro irmão como evangelista. Então nós temos muitas histórias juntos e a gente acredita que a nossa comunhão edifica muitas pessoas. Nós temos um irmão teólogo, pastor, estudante de Direito, mestre em Teologia e pai. Temos um irmão estudante de medicina casado também evangelista e missionário e temos uma irmã empresária, produtora e cantora. Então, são três histórias diferentes e a gente tem que agregar na vida das pessoas contando mais no nosso dia a dia - conta Rebeca.

Com o slogan “Os irmãos de sangue recebem os irmãos em Cristo” e mesclando entretenimento, informação e vida cristã, o trio de apresentadores já entrevistou o influenciador cristão Gesson Nunes, criador do fenômeno digital Gospelmente, e o cantor Clayton O’lee, vocalista da banda DiscoPraise.

- Podem aguardar muitas histórias nossas que a gente não compartilhou na primeira temporada e estamos estudando temas para disponibilizar o que os Carvalhos pensam a respeito de determinadas questões que o público nos manda. A gente quer se concentrar nessa vida, é claro, sempre recebendo convidados do país inteiro do meio artístico e também pessoas que conhecem a nossa infância e que cresceram junto com a gente - finaliza Rebeca Caralho.

Ouças as músicas e saiba mais sobre: Rebeca Carvalho

Veja também no Super Gospel:


Comentários

Para comentar, é preciso estar logado.

Faça seu Login ou Cadastre-se

Se preferir você pode Entrar com Facebook