Análises

Tivemos acesso ao novo CD do Trazendo a Arca, gravado ao vivo em Orlando - EUA. Veja nosso review

Roberto Azevedo em 01/04/12 606 visualizações
Live in Orlando é o primeiro projeto ao vivo do Trazendo a Arca pela Graça Music. Foi gravado em Orlando, no dia 30 de julho, nos Estados Unidos, para um público de mais de três mil pessoas, na First Baptist Church, de Orlando

Mais de 10 caravanas de outras cidades e estados marcaram presença no show, incluindo algumas que vieram do Brasil especialmente para o evento. Na gravação, Luiz Arcanjo, Ronald Fonseca, Deco Rodrigues, André Mattos e Isaac Ramos foram acompanhados por um coral de 200 vozes. O coral foi recrutado em Igrejas de toda a Flórida. O repertório traz músicas dos álbuns Pra Tocar no Manto (2009), que foi disco de ouro, Salmos e Cânticos Espirituais (2009) e Entre a Fé e a Razão (2010), disco de platina.

O projeto gráfico é assinado pela Quartel Design. O trabalho contou ainda com cores especiais, como o dourado, além de outros recursos gráficos que deixaram o produto mais robusto e elegante. Os vocais foram feitos por Luiz Arcanjo, que após a saída de Davi Sacer canta sozinho no grupo. A produção musical ficou a cargo de Ronald Fonseca, e a direção de vídeo ficou por conta da NFilmes.

A gravação tem início com o Coral entoando o refrão do hino tradicional Santo, conduzido por Ronaldo Fonseca ao piano. Emenda na Introdução, que é um riff em Dó sustenido menor (C#m) recheado de frases de guitarra.

Yeshua fez parte do repertório do disco Pra Tocar no manto. É um hino de exaltação a Jesus, numa pegada alegre e festiva. Destaque para as intervenções melódicas dos metais, para a dinâmica da banda e para os riffs de guitarra.

Uma série de convenções inusitadas explora muito bem o time instrumental em Sobre a Terra. Harmonia interessante, ótimas intervenções do naipe de metais e camadas muito bem distribuídas durante o desenvolvimento do arranjo.

Grande Deus é conduzida em formato de balada, ministrada por Luiz Arcanjo em um violão folk. Nos versos, mais uma letra de adoração a santidade de Deus.

A seguir temos outra balada do CD Pra tocar no manto. Invoca-me é cantada em primeira pessoa (como se fosse Deus falando). Foi escrita em parceria com Kleber Lucas. O turn around final lembra as levadas do Roupa Nova nos anos 80. Destaque para a melodia do refrão que é cativante.

Nosso Deus é santo – salmo 151 é outra balada em tom menor, com uma pegada densa e uma métrica tradicional. Exalta a santidade de Deus, com destaque para a condução vocal do arranjo.

Em Ti esperarei – salmo 27 é uma declaração de fé e esperança na providência divina. O arranjo ficou muito bom, recheado de texturas interessantes. Destaque para as coberturas do naipe de cordas.

Dando seqüência a este momento contemplativo temos Cruz. Outra música escrito em parceria com Kleber Lucas. A canção é conduzida de forma crescente, auxiliada pelas cordas, que desta vez preenchem a harmonia com ataques precisos. A letra é alusiva a obra redentora de Cristo na cruz. Destaque também para a “pressão” do back vocal e do instrumental no final. Empolgante!

A faixa título do primeiro álbum de inéditas do grupo, com o novo nome, manteve a sonoridade característica do ministério desde a época em que era o núcleo do Toque no Altar. Pra tocar no manto conta, mais uma vez, com o naipe de cordas preenchendo os espaços do arranjo de forma suave e cativante. Uma das melhores.

As próximas três faixas são do set list do CD Entre a fé e a razão. A faixa título é interessante e vai seguindo esta tendência de canções com personagens bíblicos. A vantagem é que esta a canção tem composição bem melhor articulada do que outras do gênero. O hino nos lembra que não só Abraão topou sacrificar, mas Isaque se deitou e teria sangrado não fosse o Anjo.

Luiz Arcanjo, Ronald Fonseca e cia são músicos que já se estabeleceram como salmistas desta geração. Mas de todas as faixas gravadas pelo Trazendo a Arca, a única que não simpatizo é O nardo. Opinião pessoal a parte, o instrumental é envolvente, a letra é ótima para consolar corações entristecidos e a dinâmica é muito boa, com destaque para o solo de guitarra.

Casa do oleiro é alusiva Jeremias 18:4. Conduzido por um violão, uma bateria com leva percussiva e cobertura de cordas, conta ainda com um refrão bem estruturado e gostoso de ouvir.

A gravação termina de forma festiva e dançante com o pop rock Reina o Senhor – salmo 99, exaltando a soberania de Deus com riffs de guitarra, coberturas de órgão, groove perfeito entre batera e baixo e total interatividade da galera presente no evento.
Live in Orlando

(CD) 12/12


Seja o primeiro a avaliar

Ouça e dê sua nota

Ouças as músicas e saiba mais sobre: Trazendo a Arca

Veja também no Super Gospel:

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo é cristão e membro da Comunidade Evangélica Betel (RJ). É militar e curte música, filmes e games (não necessariamente nesta ordem). É o principal colaborador do SuperGospel desde 2005.


Comentários

Para comentar, é preciso estar logado.

Faça seu Login ou Cadastre-se

Se preferir você pode Entrar com Facebook

Receba as novidades de música gospel diretamente no seu WhatsApp. Seja avisado sobre novos vídeos ou músicas.

Entrar no grupo

Este é um serviço totalmente gratuito e você pode sair quando desejar.