Twitter do SuperGospel Facebook do SuperGospel

Matérias em destaque



Análise

CD Uma história escrita pelo dedo de Deus
(Thalles)

Roberto Azevedo em 26/10/2011
Para o Super Gospel
Uma história escrita pelo dedo de Deus

Compre este CD agora

Faixas:
1. Escrita Pelo Dedo de Deus
2. Deus da Minha Vida
3. Me fez Viver
4. Arde Outra Vez
5. Como é Bom Poder Acordar
6. Eu Amo Você 3
8. Mesmo Sem Entender
9. Nada Além de Ti
10. Casa do Pai

CD 2:
1. Meu Mundo
2. O Que Queres de Mim
3. Quando Essa Igreja Ora
4. Deus da Força
5. Ele é Contigo
7. Deus Me Ama
8. Aleluia
9. Clareia
10. Jesus Me Acha
11. Esse é Que é Deus
Thalles, que nasceu em uma família evangélica, congregou na Sara Nossa Terra de Belo Horizonte durante sua juventude e lá gravou um CD, em 1998, onde o destaque era a canção "Aguas que Saram". Por sinal, a gravação original é muito melhor do que a que foi registrada no álbum "Na sala do Pai".

Nesta época, a amizade com Nívea Soares [que ainda não estava casada com Gustavo Soares] e Samuel Mizrahy, que participam do CD da SNT de BH, levou a formação do trio "Muitomais", onde gravaram um CD com o mesmo nome. A música "Deus do impossível", que faz parte do repertório de "Na sala do Pai", é cantada por ele neste trabalho, porém com outro título.

Em 2003 Thalles gravou pela Sony um álbum com os "Clássicos do Gospel", que chegou a ser indicado para o Grammy Latino daquele ano [ganho pelo Oficina G3], mas o disco não foi bem divulgado.

Nesta época Thalles se alinhou com o Jota Quest, para quem passou a fazer backing vocal e se "afastou" das doutrinas cristãs. Esteve também no Jammil e uma noites. Só em 2009 é que retornou à igreja, na Batista da Lagoinha, onde ajudou a Mariana Valadão, com algumas músicas no set list de "De todo meu coração".

Através da notoriedade alcançada com a repercussão do excelente disco "Na sala do pai", Thalles Roberto se tornou um dos destaques do meio gospel no ano de 2010.

No final do mesmo ano ele reeditou parte do material do CD "Clássicos do Gospel" e relançou o projeto, desta vez pela Graça Music, com o título "Raízes".

Agora, no final de 2011, acaba da lançar seu novo trabalho solo, intitulado Uma História Escrita Pelo Dedo de Deus.

O álbum é o primeiro CD/DVD ao vivo de sua carreira solo e o terceiro lançado pela gravadora Graça Music. O evento foi gravado no dia 30/7/2011, no Chevrolet Hall, em Belo Horizonte, com um público de mais de 5.000 pessoas.

Na direção do DVD, Alex Passos, repetindo a parceria com Marko Costa, na direção de fotografia. Na produção musical, o próprio Thalles, que conta com o apoio do produtor Jordan Macedo.

O projeto visual e gráfico do CD/DVD é assinado por Marcus Castro, da Imaginar Design, que fez todos os “cliques”, tanto do making of, quanto do evento em si. A capa do encarte, que possui um corte no formato da silhueta do cantor, é um caso a parte. Show!

Ao todo, o trabalho lançado em CD duplo, possui um repertório com 23 canções, entre inéditas e regravações. A noite ainda contou com três participações especiais: André Valadão, Gabriela Rocha e o pequeno Victor Aguiar, saxofonista que Thalles conheceu durante um de seus shows.

Uma curiosidade: A Graça Music confeccionou apenas 10.000 cópias desta edição dupla, feita na Espanha, e, após o término deste estoque, serão vendidas apenas as peças separadas.

O show contou com a banda de apoio do cantor e participações especiais de músicos como o guitarrista Roger Franco e o baterista Alexandre Aposan que “fazem parte da sua história”, como diz o cantor.

A gravação abre com a faixa título. Escrita pelo dedo de Deus é uma bela canção que, na base do violão e voz e, de forma poética, o cantor usa para testemunhar o amor e a graça de Deus. O hino, que surgiu de uma parceria entre Thalles e Missionário R. R. Soares, foi gravado originalmente no CD "Minhas canções na voz dos melhores - Volume 04."

A seguir ouvimos o swing de Deus da minha vida. Esta é a canção que fez Thalles alcançar a notoriedade nacional e, por isso mesmo, é com ela que ele esta participando da fase final do Troféu Promessas. [Clique aqui e assista o vídeo] Destaque para os riffs de guitarra interpretados por Cacau Santos.

Sem perder o pique emenda na inédita e empolgante Me faz viver. Essas duas faixas já dão uma amostra de que a “cozinha” vai quebrar tudo no decorrer dos arranjos. E olha que é gravação esta apenas começando. Destaque para o solo de piano.

Na seqüência ouvimos o clima denso de Arde outra vez. Essa dispensa comentários. Destaque para sua melodia explorando a nona dos acordes, que envolvem o ouvinte até entrar no refrão com sua levada funkeada e intensa. Somzeira! Destaque para a participação e interatividade da galera presente no evento.

As próximas cinco faixas são hinos inéditos. Como é bom poder acordar e Eu amo vocês 3 são duas declarações de amor a trindade “Pai, Filho e Espírito Santo”, ambas no clima e na musicalidade da MPB.

O primeiro single deste projeto é Eu escolho Deus. O louvor versa sobre atitude perante as ofertas de pecado que nos assediam diariamente. É conduzida por um violão folk no início e conta com uma dinâmica bacana do meio para o fim.

Mesmo sem entender é uma oração cantada que disserta sobre confiança na provisão e proteção de Deus. Essa é toda interpretada violão e voz.

Mantendo o tema sobre fé e esperança em Deus e o arranjo violão e voz, ouvimos Nada além de Ti, com destaque para a participação de Gabriela Rocha, que é uma das revelações do Programa do Raul Gil. O dueto é o registro de um belo momento de unção e musicalidade.

Casa do Pai é uma bela oração de contrição e entrega que faz alusão a parábola do filho pródigo. Destaque para os dois dedilhados que ele executa no acorde de C9 (Dó maior com nona). [Tentei executar aqui e consegui, mas só depois de muito custo (rs)]

Fechando o CD 1 temos o groove de Oh, meu irmãozinho. A música, que possui o estilo "elétrico e pulsante" de Thalles, é um momento de descontração para banda e para o público, com destaque para o naipe de metais.

O disco 2 abre com a balada Meu mundo que tem uma métrica boa pra galera acompanhar, com um refrão de fácil assimilação e camadas de metais, coesas e precisas.

Com uma bateria ao fundo, efeitos de teclado e de guitarra conduzem O que queres de mim. O louvor simula uma conversa entre o cantor e Deus, e trata sobre um tema reflexivo e confrontante.

Recheado de riffs de guitarra e contando com o auxílio de um órgão cobrindo os espaços do arranjo temos Quando essa igreja ora que versa sobre o poder da oração. Destaque pra pegada baixo/batera dos irmãos Aposan.

Deus da força é contagiante. Conduzido basicamente por três acordes, é impossível ficar parado com a pegada cativante desse louvor. Destaque para a levada instrumental executado pela banda. Black music na veia!

Ele é contigo mantém o repertório no estilo black. Disserta sobre confiança e é uma das melhores músicas do artista. Mais uma que a galera se esbaldou e cantou junto. No final ainda ouvimos um rápido testemunho do cantor.

Um arranjo cativante e envolvente conduz Como Ele sempre faz, que é fruto de uma parceria com o Apóstolo Estevam Hernandes. Destaque para a para a poesia da letra, para dinâmica do instrumental e para a condução harmônica do piano. Os voicings estão perfeitos e os ornamentos bem encaixados.

Deus me ama conta com a participação, mas que especial, de André Valadão. O dueto dos amigos dá o tom certo para esse louvor de gratidão ao amor incondicional de Deus. No final temos uma ministração cantada, conduzida por AV.

Detalhe: Esta música foi gravada originalmente por Mariana Valadão em "De todo meu coração", e também faz parte do repertório de seu novo CD/DVD ao vivo - "Vai brilhar."

“Aleluia” significa louvor a quem é de direito. Só Deus é digno de aleluia”. Com essa frase Thalles dá inicio a um belo momento de louvor e adoração com a pegada congregacional de Aleluia que é conduzido por “pads” de teclado.

Mantendo o repertório neste clima contemplativo temos Clareia que mais uma vez conta com um piano fazendo um caprichoso encadeamento de acordes, sendo coberto por strings de teclado. A música é uma oração com uma letra pequeníssima, mas que o cantor usa para ministrar com a igreja.

Jesus me achou é mais uma letra alusiva a um testemunho cantado. Destaque para a orquestração e para as intervenções do naipe de metais, com ataques interessantes e coesos.

Fechando o CD 2 temos o balanço de Esse é que é Deus, escrita em parceria com o amigo Samuel Mizrahy. Assim como a faixa que fechou o disco 1, a música é um momento de descontração, desta vez com destaque para o swing e o groove da banda.

Para quem curte aquela Thalles "elétrico e pulsante", o grande número de canções lentas, executadas ao violão e ao piano, faz com que o set list fique um pouco "morno". Por outro lado, as letras de adoração, conduzidas neste clima intimista, faz com que os louvores se encaixem em uma bela trilha sonora para momentos individuais de oração, contrição e entrega.

Até o fechamento desta matéria, ainda não existia data definida para o lançamento do DVD, mas no Gmusicblog já estava disponível para visualização o layout das capas dos disco 1 e 2.

(Nota do editor: Introdução do texto com contribuição de Cláudio José Freire Guimarães -
claudiojfg@uol.com.br)


Compre o CD Uma história escrita pelo dedo de Deus na loja virtual Gospel Goods

Atenção: As análises são escritas por usuários colaboradores do Super Gospel, e descrevem suas opiniões pessoais. Os comentários e observações não necessariamente refletem as opiniões do site.

Seja social :)

 

Deixe o seu comentário


Siga-nos no twitter

Fique ligado em música gospel: @supergospel

Conheça os lançamentos e promoções: facebook.com/gospelgoods (Loja virtual Gospel Goods)



Conteúdo Top





Parceiro

O Super Gospel, o portal da música gospel, é patrocinado pela loja virtual Gospel Goods
Loja virtual Gospel Goods
Copyright - 2001 - 2018 Supergospel. Todos os direitos reservados.