Twitter do SuperGospel Facebook do SuperGospel

Matérias em destaque



Análise

DVD Glória in Rio
(Fernanda Brum)

Jonatha Cardoso em 29/02/2012
Para o Super Gospel
Glória in Rio

Compre este DVD agora

Faixas:
1. Máscaras
2. Eu quero ir além
3. A glória do Pai (com Jairo Bonfim e coral Renovasoul)
4. Canta minh'alma
5. Serpentes no deserto
6. Rio de Janeiro (Emerson Pinheiro)
7. Palácios
8. Vem sobre mim
9. Tempo de crescer (com Kleber Lucas)
10. Enquanto eu chorava
11. A tua glória faz
12. No sangue e no fogo (com coral Renovasoul)
13. A visão da glória
14. Espontâneo
15. Mergulhei (Emerson Pinheiro)
16. Ninguém vai me segurar
17. Pavão Pavãozinho (com Pregador Luo e Afrolata)
18. Videira (com Afrolata)
Com a produção de Emerson Pinheiro e sob direção de Marina de Oliveira, Glória in Rio é o quarto DVD da carreira de Fernanda Brum, gravado no dia 7 de maio de 2011, na Praça Tropicalismo, no Centro Cultural Waly Salomão, comunidade de Vigário Geral, no Rio de Janeiro. Lançado em agosto de 2011, pela MK Music, traz 15 canções, tanto baseadas no CD Glória como em álbuns anteriores.

Esse DVD é uma confirmação, sem dúvida, de um dos melhores momentos da carreira de Fernanda Brum. Desde "Quebrantado Coração", lançado 8 anos antes, Fernanda não lançava um trabalho tão espetacular como o de Glória, lançado em 2010. Tal trabalho foi tão bem reconhecido que chegou a marca do Disco de Platina. Canções como A tua glória faz, A glória do Pai, No sangue e no fogo e, a mais conhecida, Pavão Pavãozinho - que inclusive ganhou um excepcional clipe – são exemplos deste que foi um dos melhores do ano de 2010.

É importante registrar que essa é a primeira vez que um vídeo gospel é gravado em um local não-pacificado – a comunidade de Vigário Geral, na zona norte do Rio. Para quem não sabe, o local foi escolhido por ser a casa do Afrolata, que é o conjunto que toca na canção Pavão Pavãozinho. A parceria de Fernanda Brum com a ONG AfroReggae é muito importante, pois o grupo tem sido um facilitador e divulgador do evangelho.

Isso, não só foi ótimo para Fernanda, como para a própria comunidade, que assistiu a essa excelente produção de Marina de Oliveira com entrada franca, em um local como a Praça Tropicalismo, dotada de ótima infraestrutura de técnica e de produção. Muito disso é possível – aliás, abro um parêntese para dizer que se a música evangélica é o que é hoje, é muito graças às rádios evangélicas cariocas – graças à Rádio 93 FM. Como disse Marina antes do show, “Nós fizemos o nosso melhor, e temos certeza de que tudo será para a glória do Pai”.

Vamos começar a análise.

Antes de falar das músicas, primeiras impressões do cenário. Contraste. De um lado, a tecnologia e a alta qualidade de produção do palco. Ao redor, vemos as casas dos moradores. Achei sensacional. Mostra claramente que não estamos no Credicard Hall, mas sim numa das mais conhecidas comunidades do Rio de Janeiro. As mesmas cores que se vê na capa do CD são usadas para iluminar o palco. Perfeito!

Ao longo de todas as canções, os efeitos feitos na tela são formidáveis. Pixalizações, Cortes e fades do e para o preto & branco, e lá se vai. Acho interessante o palco, com tapete vermelho – me lembra o vermelho de "Quebrantado coração". Diferente mesmo é a quantidade de câmeras filmando e fotografando a cena – dá um efeito legal no escuro da plateia.

Aos primeiros acordes de Máscaras, começamos com a citação do Salmo 91:1-9. Durante a citação, um bom peso da guitarra e da bateria, antecedendo o inicio da canção. Não sei o que é melhor: a voz excepcional de Fernanda ou a performance de palco, que mostra uma segurança pouco vista na música gospel. O backing vocal dessa canção, em específico, é muito bom – dá o sustentáculo pra Fernanda fazer seu show. Destaque para os belos efeitos no teclado de Emerson. É pra começar com o pé direito, sem dúvidas.

Prosseguimos com Eu quero ir além, uma das minhas favoritas do CD de 2010. A introdução com aquele jogo de vozes é muito, muito legal. Tenho uma leve impressão que Fernanda usou mais do poder da sua voz na versão original do que na desse DVD. O instrumental, como na canção original, é bem pontal, com destaque para as percussões no coro. Na minha visão, a canção é ótima, mas poderia ter sido colocada após a próxima canção, pois, embora rápida, é uma canção um pouco mais leve.

Nem bem começamos e Fernanda já quer nos brindar com um espetacular dueto com Jairo Bonfim e nos trazer o sucesso A glória do Pai. Eu simplesmente sou apaixonado pela introdução dessa canção – o jogo de vozes é... sem palavras! É uma canção que se percebe mais o teclado e não tanto a guitarra. Os backings aparecem, mas nem tanto. Os arranjos, no geral, são perfeitos. Destaco a participação do Coral RenovaSoul. Vocês sabem que sou restritivo a aumentos de tons, mas o dessa canção é fantástico! Nota 10 não! Nota 11! Nota 12! 17!

A introdução no teclado nos chama que vem aí Canta minh alma, que segue com um arranjo de cordas excepcional, junto da bateria. A canção, em si, é muito bonita. A voz de Fernanda mais se destaca, claro, no coro. A estrofe dela é mais leve, inclusive no arranjo. A segunda voz é muito bem colocada, já que não temos o backing muitas vezes. Belo solo de guitarra entre os coros. Ótimo!

Serpentes no deserto traz uma introdução muito interessante, com base nas cordas e em percussão. Gosto da versão original, mas essa versão, um pouco mais soft, é perfeita. Pontual participação dos backings vocals, dando o suporte. A letra, em si, não me agrada muito, mas em um contexto geral é uma canção muito, muito boa. Com direito a replay do coro no final.

Emerson Pinheiro nos brinda com Rio de Janeiro, canção do seu CD "Adorarei". O ritmo é de bossa, só no teclado e na bateria com a vassourinha. Me lembra muito Tom Jobim. Mas a letra é muito mais linda: “Obrigado Deus por me fazer brasileiro, por me fazer nascer no Rio de Janeiro”. Alguns toques de 2 Crônicas 7:14. É uma bossa profética, digamos assim. Muito legal! Pena que é bem curtinha, pouco mais de dois minutos.

Prosseguimos com Palácios, famosa canção lançada pelo saudoso Rebanhão, no CD "Princípio", de 1989 (http://www.youtube.com/watch?v=hsS-57SWp1Q). Pra quem não conhece, é uma canção bem diferente do que se acostuma a ouvir. “Não se acende a luz do sol nos 220 volts dos palácios de Brasília. Não se acende a luz do sol com as chaves de um carro conversível do ano.” A canção tem muito do violão dando a força do arranjo, com a bateria completando o peso da música. Bela homenagem. Bons toques de órgão no fundo.

Bem semelhante à original do CD temos Vem sobre mim. Adoro a letra da canção, que fala de um desejo de que o Espírito Santo venha a tomar conta de tudo aquilo que somos e temos. A letra se encaixa como uma luva nos arranjos, cuja bateria é mais pesada, assim como a guitarra. Belo momento de adoração, com destaque para o certeiro backing vocal e a ministração de Fernanda ao final.

Uma das mais lindas canções pra mim é Tempo de crescer, muito semelhante à original de 2002. O dueto de Fernanda cantando e o teclado de Emerson é algo raro de se ver. Eu ouço essa canção e acho emocionante demais. Destaque para a participação do grande Kleber Lucas, com a sua excepcional voz. Kleber em primeira e Fernanda em segunda é de se arrepiar. Perfeito!

A canção Enquanto eu chorava é interessante, pois tem dois momentos distintos: um mais leve, na estrofe, basicamente com a voz e o teclado; o outro, no coro, bem pesado, com a bateria. Adoro ouvir essa canção. Sinto um teclado ainda mais ativo do que no original. Apenas uma ressalva: não gostei de terem alterado o tom nessa versão; o tom da canção original, para mim, era mais lindo.

Uma das melhores sem dúvida é A tua glória faz, praticamente igual a versão do CD. Num contexto geral, ela tem semelhanças com a anterior, pois tem estrofes mais leves e coro mais pesado. Eu, como sou fascinado pelo campo harmônico de Fá, me deleito ouvindo essa canção. Belos toques das cordas e do backing – muito importante nessa canção.

Adoro os acordes da introdução de No sangue e no fogo. Acho muito interessante a letra da canção – muito bem escrita. O peso da canção, dado aos poucos, combina muito bem – aliás, a voz de Fernanda Brum é das poucas que consegue ser suave quando necessário, e forte quando preciso. Mais uma vez, importantíssima participação do backing.

A visão da glória é uma canção bem forte, em todos os aspectos: os arranjos, principalmente no coro, são fortes. A letra é muito forte, poderosa. O coro “Santo, santo, santo, santo é o Senhor; toda terra está cheia da sua glória” é de arrepiar. O conjunto todo faz dessa canção uma das melhores – senão, a melhor de adoração do álbum. Que todos possamos cantar “Honra, glória, força e o poder; pra sempre, Senhor, tu és digno de receber”.

Após isso, uma ministração de quase 10 minutos, que é simplesmente emocionante. Não há como não perceber uma genuína manifestação do Espírito Santo sobre cada vida. Uma oração para as pessoas que tinham desejo, vontade de seguir a Jesus, de servir a ele. Sinceramente, duas coisas: falta isso em 95% dos DVDs e CDs lançados, que só querem música e show, e nada do principal, que é a evangelização; percebe-se claramente que Fernanda é uma grande mulher de Deus e é grandiosamente usada por ele para PREGAR O EVANGELHO, não para fazer SHOWS.

Um pesado rock traz Mergulhei, novamente por Emerson. O peso típico da guitarra e da bateria é prato cheio pra quem adora esse estilo. Eu não gosto, mas tenho que falar que essa canção é ótima, não só pela letra, como pelo conjunto de arranjos. Essa música não é das minhas preferidas, mas pra quem gosta de pular bastante, vai adorar.

Ninguém vai me segurar me lembra bastante Eu quero ir além na introdução. Mas a música, ao longo da canção, ganha uma pegada diferente. Principalmente pela guitarra. Adoro o backing nessa canção, que é excepcional. O coro da canção é bem simples, mas é muito legal: “Eu sei quem sou, ninguém vai me segurar; eu sou de Deus, vou tomar o meu lugar”. Adoro os efeitos nas imagens ao longo do vídeo. Só não me simpatizo com a mudança do tom da música.

O auge chega em Pavão Pavãozinho, com a participação do Afrolata. O estilo da canção me agrada, principalmente no início, que é mais leve. Mesmo quando a música ganha tons mais fortes, ela continua muito boa. Não posso falar sobre a letra, pois ela não fala de evangelho em si, mas é uma canção de protesto, diferente. Pra quem gosta de rap (não é o meu caso), é um prato cheio ouvir Pregador Luo. Eu prefiro a versão original do CD, mas essa também está ótima.

Pra encerrar, temos Videira, novamente ao som do Afrolata. Sinceramente, não é das que gosto. Pra mim, a letra é boa, mas o ritmo usado não me agrada. Mas, sem dúvida, é muito empolgante, principalmente o coro. A percussão, como de se imaginar, dá mais espaço pro pessoal do Afroreggae. Excelente para fechar com chave de ouro!

Sem dúvida, análise de um dos melhores DVDs do ano de 2011. Quem imaginava que seria um ótimo DVD, se enganou. Esse é um excepcional trabalho. Parabéns a Fernanda Brum! Parabéns a MK!

Que Deus te abençoe!

@jonathacardoso


Compre o DVD Glória in Rio na loja virtual Gospel Goods

Atenção: As análises são escritas por usuários colaboradores do Super Gospel, e descrevem suas opiniões pessoais. Os comentários e observações não necessariamente refletem as opiniões do site.

Seja social :)

 

Deixe o seu comentário


Siga-nos no twitter

Fique ligado em música gospel: @supergospel

Conheça os lançamentos e promoções: facebook.com/gospelgoods (Loja virtual Gospel Goods)



Conteúdo Top





Parceiro

O Super Gospel, o portal da música gospel, é patrocinado pela loja virtual Gospel Goods
Loja virtual Gospel Goods
Copyright - 2001 - 2018 Supergospel. Todos os direitos reservados.