Twitter do SuperGospel Facebook do SuperGospel

Matérias em destaque



100 melhores álbuns dos anos 2000

Publicada em 06/04/2016
Redação Super Gospel

Muitas vezes negligenciados e criticados, os anos 2000 foram uma fonte de surpresas e revelações do meio cristão brasileiro. As bandas e cantores independentes se sobressaíram com produções de qualidade e artistas novos surgiram. Em comemoração aos 15 anos de Super Gospel completos este mês, confira nossa lista de cem melhores álbuns lançados entre 2000 e 2009.


100. Testemunho e Louvor - Lázaro
Independente, 2008

Mesmo não sendo um registro totalmente inédito, transmite novidade entre canções simples com o tempero que só uma típica gravação ao vivo pode oferecer. (análise)

Para ouvir: Meu Mestre, Eu Te Amo Tanto, Eu me Lembro


99. Apaixonando Você - Rayssa & Ravel
MK Music, 2005

O mais interessante disco da dupla produzido nos anos 2000, Apaixonando Você é correto e bem inspirado no sertanejo romântico dos anos 90, com referências contemporâneas. (análise)

Para ouvir: Canção do Meu Amado, Amor Provado e Nosso Amor


98. Na Tua Sombra - Carlinhos Felix
Graça Music, 2004

Com produção de Ruben di Souza, é o disco em que Felix explora o máximo pop de si e se destaca em canções confessionais, como "Santo Nome".

Para ouvir: Santo Nome, Ebenézer e Castelo Forte


97. Tudo por Você - Cristina Mel
Franc Records, 2001

Cristina afasta do pop e se dirige ao pentecostal acompanhada de Rogério Vieira e Jairinho Manhães, mas mantendo sua proficiência e personalidade vocal.

Para ouvir: Jerusalém, Tudo por Você e Nas Asas do Louvor


96. Salmos e Cânticos Espirituais - Trazendo a Arca
Independente, 2009

Com aspecto mais experimental e centrado em composições intimistas, a roupagem do livro de Salmos mostra um Trazendo a Arca descontraído, mas eficiente. (análise)

Para ouvir: Por que Te Abates, Aquele que Habita e Me Levanta com Tua Destra


95. O Segredo é Louvar - Lauriete
Praise Records, 2001

Continuação tão eficaz quanto o álbum Palavras, Lauriete explora aspectos ainda novos em sua música, através de faixas influenciadas pelo pop.

Para ouvir: O Segredo É Louvar, Chame por Ele e Deus dos Deuses


94. Fogo e Glória Curitiba - David Quinlan
Independente, 2001

Disco que representa o movimento worship ocorrido em Contagem, o violão de Quinlan se tornaria intensamente – e irritantemente – copiado em toda a década. (análise)

Para ouvir: É Assim que nós Vencemos, Abre os Olhos do Meu Coração e Enche Este Lugar


93. Projeto no Deserto - Voz da Verdade
Independente, 2001

Projeto no Deserto trouxe a banda mais concentrada nos arranjos de base, passagens instrumentais e mantendo o ecletismo de sua música.

Para ouvir: Projeto no Deserto, O Verbo e Pra quê?


92. Sempre Fiel - Rose Nascimento
Zekap Gospel, 2002

Com produção de Paulo Roberto e Ronald Fonseca, Sempre Fiel faz Rose Nascimento ultrapassar limites da música pentecostal, explorando outros gêneros com bons arranjos vocais. (análise)

Para ouvir: Som do Clarim, É Inexplicável e Sempre Fiel


91. Voar Como a Águia - Alda Célia
MK Music, 2002

Em carreira solo, Alda estabeleceu a ambientação ao vivo como cerne de seu melhor trabalho o qual, além da faixa-título, se destaca por “Óleo de Alegria” e a regravação “Poder da Oração”.

Para ouvir: Óleo de Alegria, Voar Como a Águia, Poder da Oração


90. Na Sala do Pai - Thalles
Graça Music, 2009

A estreia de Thalles é uma mistura de blues, pop rock, black music e soul, com letras autobiográficas e confessionais. (análise)

Para ouvir: Arde Outra Vez, Deus da Minha Vida e Casa do Pai


89. Para o Mundo Ouvir - Rose Nascimento
Zekap Gospel, 2004

Diferente dos discos pentecostais de sua época, é marcado pela fusão de estilos, com a eficiência da produção de Ronald Fonseca e Bebeto. (análise)

Para ouvir: Momento Triunfal, Ele É Deus e Me Calo para Ouvir Deus Falar


88. Apocalipse 16 e Templo Soul - Apocalipse 16 e Templo Soul
7 Taças, 2006

Semelhante ao feito em D'Alma, mas com veia mais black, Luo e Sarralheiro trabalham o rap e o black em suas diferentes linguagens. (análise)

Para ouvir: Chicote Estrala, Último Dia e Tudo Pode Mudar


87. Os Sonhos de Deus - Ludmila Ferber
Kairós Music, 2000

Ludmila deixou o pop de lado e não teve medo de assumir a proposta de fazer um projeto ao vivo e temático, embalado especialmente pela faixa-título.

Para ouvir: O Exército de Deus, Os Sonhos de Deus e Ouça e Tome Posse


86. Para Chamar Tua Atenção - Unção de Deus
Zekap Gospel, 2005

Ronald Fonseca, como produtor e arranjador, enriquece as faixas com piano e arranjos de cordas, além de uma cozinha que se entrelaça muito bem em músicas como "Fala Deus". (análise)

Para ouvir: Fala Deus, Adorador e Jesus Maravilhoso


85. Há uma Saída - Shirley Carvalhaes
Art Gospel, 2003

Um dos discos mais pop de Shirley, conta com cordas de Quiel Nascimento e colaborações de Jorge Araújo devidamente concentradas na produção de Melk Carvalhêdo.

Para ouvir: Este Deus é Demais, Há uma Saída e Desapareceu um Povo


84. Pra Louvar - Raiz Coral
Independente, 2004

Claramente avassalador, quando o assunto é corais, o disco rapidamente se popularizou e invadiu as igrejas com canções como "A Coroa" e "Jesus meu Guia É".

Para ouvir: Dê Seu Melhor, A Coroa e Jesus Meu Guia É 


83. Uma Nova História - Fernandinho
Onimusic, 2009

Ao fim da década Fernandinho provou sua importância para os anos 2000 com um registro esforçado, cujo uso do pop rock constituiu uma sonoridade envolvente sem tender para mantras. (análise)

Para ouvir: Seu Sangue, Ainda que a Figueira e Temos que ser Um


82. Herói dos Heróis - Novo Som
MK Music, 2000

Herói dos Heróis apresenta um Novo Som que se reinventava através de melodias bem construídas, fator que ajudou a construir a identidade e imagem da banda.

Para ouvir: Pra Te Conduzir, Herói dos Heróis e Meu Sonho


81. Até o Fim - Elaine de Jesus
Cristo Vencedor, 2002

Com Até o Fim, Elaine de Jesus trouxe a música pentecostal orientada pelos arranjos de base, se opondo aos discos superproduzidos e complexos de sua época.

Para ouvir: Quem Chora pra Deus, Até o Fim e Cidade de Deus


80. Faceless Man - Seven Angels
Independente, 2005

Acrescentando elementos e inovações ao power metal executado pelo grupo, neste projeto as guitarras estão bem mais virtuosas, aceleradas e ecléticas. (análise)

Para ouvir: A Handful Sand, Nothing Besides Dust e Unseen Truth


79. Seaquake - Stauros
Gospel Records, 2000

Seaquake inaugura as influências progressivas no som da Stauros, com riffs mais graves ancorando os vocais de César.

Para ouvir: Rusty Machine, Vital Blood e Faith in the Arena


78. Lentilhas - Sérgio Lopes
Top Gospel, 2005

Lentilhas traz à reflexão a passagem de Gênesis 25:29-34, através de arranjos sofisticados e distintos, com um toque individual e pessoal. (análise)

Para ouvir: Lentilhas, Recomeçar e Amarildo


77. Perto do Senhor - Val Martins
MK Music, 2000

Perto do Senhor é um dos discos mais eficazes de Val Martins, apresentando influências pop.

Para ouvir: Perto do Senhor, Pai e Meu Clamor


76. De Volta à Inocência - Quatro por Um
MK Music, 2004

Melhor álbum do Quatro por Um, mostra a força pop do grupo através das vozes de Emerson Pinheiro e Marcus Salles. (análise)

Para ouvir: Diante de Ti, De Volta à Inocência e Vim para Adorar-Te


75. Compasso 3/1 - Raízes
Salmus Produções, 2001

Um dos mais elaborados projetos da banda Raízes, Compasso 3/1 revitaliza o discurso do grupo para a nova década, com arranjos e melodias que trascendem o pop rock.

Para ouvir: Compasso 3/1, Eu não me Esqueço de Você e De Fé em Fé


74. Águas Purificadoras - Diante do Trono
Independente, 2000

O follow-up de Exaltado foi tecnicamente superior, com elementos conhecidos da banda, como os espontâneos gigantescos – fortalecidos pela faixa-título. (análise)

Para ouvir: Tempo de Festa, A Vitória da Cruz e Águas Purificadoras


73. Coração em Arrependimento - Santa Geração
Independente, 2003

Disco mais maduro nos primeiros anos de carreira de Antônio Cirilo, faz uma reflexão contundente sobre o arrependimento humano diante da perfeição divina em músicas anticomerciais. (análise)

Para ouvir: Cálice da Salvação, Coração em Arrependimento e Em Teu Jardim


72. Recompensa - Cassiane
MK Music, 2001

Jairinho seguiu as mesmas ideias do anterior Com Muito Louvor e alcançou êxito em maior parte do tempo, especialmente com a marcante "Minha Bênção".

Para ouvir: Recompensa, 500 Graus e Minha Bênção


71. Diário de Bordo - Carlos Sider
Independente, 2006

Carlos Sider explora seu interior humano e faz referências aos seus trabalhos anteriores, como Deus não Pensa como Vê o Homem (2005). No geral, é suave, contemplativo e crítico.

Para ouvir: Diário de Bordo, Quando a Gente Vê como Deus Vê e Pós-modernidade


70. Pra Tocar no Manto - Trazendo a Arca
Independente, 2009

Corajoso e subestimado lançamento do Trazendo a Arca, faz contraponto a todo o discurso neopentecostal vigente da época, através de canções reflexivas de Luiz Arcanjo. (análise)

Para ouvir: Invoca-me, Serás Sempre Deus e Quem é Você


69. Deixe o Teu Rio me Levar - Soraya Moraes
Line Records, 2004

Mais que um disco congregacional ao vivo propriamente dito, o registro consegue unir as múltiplas influências musicais de Soraya com estilos ecléticos. (análise)

Para ouvir: Deixa o Teu Rio me Levar, Mais Perto Quero Estar e Braços de Amor


68. Plantas e Habite-se - Roberto Diamanso
Independente, 2008

Com musicalidade regional, Diamanso usa a natureza como temática para tecer poesias misturadas a críticas sociais e políticas com um discurso cristocêntrico.

Para ouvir: Plantas e Habite-se, Calabouço e Deus Chocando eu


67. Tempo Bom - Expresso Luz
Independente, 2003

Mesmo com a ausência de Carlinhos Veiga, Tempo Bom traz o Expresso Luz em boa forma, com arranjos instrumentais acústicos e harmonias vocais apuradas.

Para ouvir: Água, Desertos e Pedro


66. O Céu É o Limite - FLG
Independente, 2005

Segundo trabalho do FLG, mantém a mesma a raiz no R&B do primeiro, mas apresenta uma cara mais moderna e acessível, com produção de Silvera. (análise)

Para ouvir: Firme, Pronto pra Batalha e O Céu É o Limite


65. Cadeira de Rodas - Desertor
Independente, 2006

Um dos melhores registros de hardcore crossover, com produção e agressividade na medida e uma (boa) influência de Ratos de Porão.

Para ouvir: Divórcio, Racismo e Inferno


64. 70x7 - Samuel Mizrahy
Independente, 2005

O que poderia acontecer se uníssemos a espontaneidade mineira com o groove dos paulistas? O disco 70x7 de Samuel Mizhary é a resposta. (análise)

Para ouvir: Em Ti me Esconderei, Vontade do Pai e Elevo os Meus Olhos


63. The History - Divine Symphony
Extreme Records, 2008

Com influências do metal sinfônico, death e black metal, The History chama atenção por suas críticas e reflexões distribuídas em verdadeiros petardos.

Para ouvir: Martyrs, Reform, Unfinished Era


62. Levanta e Anda - Lito Atalaia
Independente, 2002

O primeiro disco de Lito é uma fusão eficiente do rap com outros gêneros e sonoridades acústicas, algo que seria explorado no sucessor Javé Nissi (2007).

Para ouvir: Cada Passo, Justiça e Quero Te Ver em Paz


61. Obrigado - Lynk 4
Independente, 2005

Obrigado é uma mistura do som feito por grupos como 112 e Boys II Men e é recheado de belas melodias explorando os melismas com forte peso na mixagem. (análise)

Para ouvir: O Nome, O Amor de Cristo e Eu Vou Sempre Acreditar


60. Marca da Promessa - Trazendo a Arca
Independente, 2007

Estebelecidos em um território pop, o Trazendo a Arca leva ao máximo seu entrosamento musical, sob os criativos arranjos de Ronald Fonseca. (análise)

Para ouvir: Na Corte do Egito, Sobre as Águas e Marca da Promessa (bônus-track)


59. Vem me Amparar - Família Soul
Novo Tempo, 2007

Com produção de Bruno Menezes e participações de Sérgio Saas, Ton Carfi e Leonardo Gonçalves, Vem me Amparar funciona bem em usar a black music para letras verticais.

Para ouvir: Vem me Amparar, I´m Free e Em Tudo Posso


58. Apostólico - Renascer Praise
Gospel Records, 2005

Renascer Praise 12 fala sobre a vida de Josué, faz uma analogia aos 12 apóstolos, conta com 12 canções e comemora os 12 anos de carreira do grupo. (análise)

Para ouvir: Na Força do Louvor, Alvo Mais que a Neve e Na Tua Presença


57. Quebrantado Coração - Fernanda Brum
MK Music, 2002

Enfatizando o tipo de coração que deve ser na caminhada cristã com modus operandi introspectivo, é o auge musical de Brum e Emerson Pinheiro. (análise)

Para ouvir: Amo o Senhor, Um Quebrantado Coração e Marcas


56. Ma-Lu - Ma-Lu
Independente, 2006

O primeiro disco da dupla Ma-Lu possui uma roupagem pop interessante, que não se limita ao gênero, mas flerta com o country, rock e folk. (análise)

Para ouvir: Além do Céu, Nada me Faltará e Pense e Dance


55. Antes do Sol Nascer - Nádia Santolli
MK Music, 2005

Num tempo em que “todo mundo” estava gravando disco ao vivo congregacional, Santolli conseguiu se destacar, graças a sua personalidade, impressa em sua voz grave e potente.

Para ouvir: Louve ao Senhor, Antes do Sol Nascer e Eu Lhe Darei Louvores


54. Capturado - Lucas Souza
Farol Music, 2004

Com boas referências do britpop, as guitarras conduzem as canções através de riffs e solos técnica e melodicamente competentes. Mas o destaque é a voz de Lucas. (análise)

Para ouvir: Capturado, Você é Minha Luz e Vou Ficar Aqui


53. Enche-me de Ti - Nívea Soares
Diante do Trono, 2004

Do rock ao rap, da flauta aos pesados solos de guitarra, sem orquestra, o disco esbanja competência sem exageros com vocais expressivos de Nívea Soares. (análise)

Para ouvir: Cada Dia Mais e Mais, Enche-me de Ti, Me Esvaziar


52. Nordestinamente - Gerson Borges
Independente, 2009

Gerson Borges não cantou somente sobre a cultura nordestina. Estabeleceu conexão entre o povo nordestino e o brasileiro através de músicas confessionais de alegria e reflexão. 

Para ouvir: Nordestino, Discipulado e A Alegria da Minha Alegria


51. Tudo o que Soul - Robson Nascimento
Line Records, 2005

Em seu primeiro trabalho realmente solo, Robson Nascimento nos brinda com muito soul, rhythm & blues, dance e até rap, em evidentes influências da música negra norte-americana. (análise)

Para ouvir: Tudo o que Soul, Não me Deixarás e Nova Criatura


50. Comunhão para Aqueles que Te Amam - Kleber Lucas
MK Music, 2007

Kleber, auxiliado por Rafael Vernet, traz arranjos que flertam com a MPB ancorados por letras poéticas e consistentes, como "Quatro Estações", maior triunfo do projeto. (análise)

Para ouvir: Quatro Estações, Banquete da Salvação e Frutificar


49. Por Toda Parte - Nádia Santolli
Independente, 2008

Com variações rítmicas do repertório, Nádia transita pelo folk, pop rock e soul através de composições autorais bem trabalhadas. (análise)

Para ouvir: Graça, Eu Sou Livre, Eu pra Ti Subirei


48. Vol. 1 - Palavrantiga
Independente, 2008

O quarteto chamaria a atenção desde o primeiro EP pelas boas composições de Marcos Almeida. Mas elas se tornariam mais fortes no debut de 2010. (análise)

Para ouvir: Casa, Pensei e Deus, Onde Estás?


47. A Tinta de Deus - Katsbarnea
Gospel Records, 2007

"O que passou, passou", canta Makuko no disco mais forte do Katsbarnea pós-Simion. O tributo ao rock inglês nos arranjos é bem executado nos riffs de Déio Tambasco e produção de Dudu Borges. (análise)

Para ouvir: A Tinta de Deus, Bom Encontro e Perto de Deus


46. Cores - Baixo e Voz
Independente, 2005

Primeiro registro totalmente inédito do casal Sérgio e Marivone, reúne repertório autoral com colaborações de Arlindo Lima, Jorge Camargo, Silvia Mendonça, Carlinhos Veiga e Romero Fonseca, compositores fundamentais para a década.

Para ouvir: Passando o Som, Cores e Patawi


45. Pastor Amado - Vencedores por Cristo Nordeste
VPC Produções, 2008

Disco mais forte gravado pelo VPC, embalado nas comemorações de quase quarenta anos de carreira, a equipe nordeste consegue fazer canções devocionais com arranjos acústicos.

Para ouvir: Isaías 53, Pastor Amado e Canção de Moisés


44. O Melhor Lugar do Mundo - Novo Tom
Independente, 2001

Duplo, este projeto pretensioso e robusto do Novo Tom chama a atenção imediata e soa muito correto, embora tenha seus toques de simplicidade.

Para ouvir: O Melhor Lugar do Mundo, Brilhar por Ti e Creio em Ti


43. Onde Está a Paz - Regina Mota
Novo Tempo, 2004

Com produção de Regina e Ronnye Dias, Onde Está a Paz mostra a cantora ousar em tema, musicalidade e direção musical, e prova seu foco artístico.

Para ouvir: Muito Mais, Sou Teu e Discípulo Teu


42. Vitória - Revival Bani Choir
Independente, 2001

Vitória, do Revival Bani Choir, provou que é possível sim utilizar a black music para fazer músicas de cunho congregacional sem soar deslocado ou forçado.

Para ouvir: Nova Jerusalém, Filho Pródigo e Tu És Digno


41. Toque no Altar - Ministério Apascentar de Nova Iguaçu
Independente, 2004

Revelando o repertório autoral de Luiz Arcanjo, Davi Sacer, Ronald Fonseca e outros músicos, a estreia do Apascentar agrega cordas e metais sem se sobrepor aos pianos e teclados. (análise)

Para ouvir: Leva-me Além, Santo e Abro Mão


40. Eclipse - Brother Simion
Independente, 2004

Questionador, forte e ousado, o último disco de inéditas da carreira de Simion o traz em boa forma, usando o new metal para tecer críticas ao neopentecostalismo, refletir sobre sua vida e carreira.

Para ouvir: Semideus, 10 "Real" e Ei, Amigo


39. Estreito - Rodox
Warner Music Brasil, 2002

Basicamente todo escrito por Rodolfo Abrantes, em Estreito as influências cristãs nas letras são absurdamente perceptíveis, enquanto o som transita entre o nu metal e hardcore.

Para ouvir: Olhos Abertos, Dia Quente e Quem Tem Coragem não Finge


38. Caminhos do Coração - Nelson Bomilcar
VPC Produções, 2005

Retrospectiva agradável da obra de Bomilcar, fornece agradáveis canções de louvor comunitário enquanto olha a carreira de um dos músicos mais importantes da história da música cristã nacional.

Para ouvir: Alma e Coração, Contemplação e Quando se Está Só


37. Consola Meu Povo - Canções do Profeta Isaías - Guilherme Kerr e Jorge Rehder
VPC Produções, 2005

Canções todas escritas por Guilherme e Jorge, produzidas e arranjadas por João Alexandre. O repertório, cujas influências bebem do Clube da Esquina, Danilo Caymmi e MPB-4, é bem desenvolvido.

Para ouvir: A Revolta, Quem? e Um Pacto de Impacto


36. Por Enquanto - Crombie
Independente, 2008

Com passagens pelo reggae, bossa, MPB e pop, o som da Crombie parecia muito definido desde o primeiro projeto, mostrando que a atenção dada ao grupo não foi gratuita.

Para ouvir: Longa Jornada, Sobre o Vento e Guidom


35. O Tapeceiro - Stênio Marcius
Independente, 2002

Com sensibilidade, Marcius se estabelece bem em seu primeiro disco solo, com arranjos acústicos e elétricos, influências da música brasileira e poesias apuradas sobre Cristo.

Para ouvir: O Tapeceiro, Homem Santo e Obrigado pela Música


34. O Poder do Teu Amor - Aline Barros
AB Records, 2000

Disco mais maduro na carreira de Aline, conseguiu estender o estilo pop dos anteriores, mas com mesclas eletrônicas e vocais mais vigorosos. (análise)

Para ouvir: Guarda a Tua Fé, Recomeçar e Vontade do Pai


33. Água no Deserto - Gladir Cabral
LPC Comunicações, 2009

Com poesias reflexivas sobre a vida, o meio ambiente e a sociedade, Água no Deserto é rio corrente de criatividade de Gladir com canções conduzidas por voz e violão, cordas e outros instrumentos.

Para ouvir: Desapego, Passarinho e Terra


32. Aos Pés da Cruz - Kleber Lucas
MK Music, 2001

Aos Pés da Cruz consagra Kleber como compositor e intérprete. Acompanhado de músicos do Roupa Nova e convidados como Zé Canuto, o disco finca a mais importante fase da carreira do artista. (análise)

Para ouvir: Cantai ao Senhor, Vou Seguir com Fé e Aos Pés da Cruz


31. Tudo que eu Queria - Tanlan
Independente, 2008

O rock gaúcho da Tanlan é espontâneo e alegre. Suas letras convidam o ouvinte a sair da zona de conforto da mesmice, com reflexões e metáforas bem boladas, envolvidas por refrães chamativos. (análise)

Para ouvir: Aonde Vou, Bem-Vindo e Castelo


30. Um Pinguim com Frio no Alaska - Amaury Fontenele
Independente, 2001

Um pouco isolado, Amaury foi o único músico que, em sua época, misturou as batidas do rap com o groove e peso do rock, com auxílio de Fernando Catatau, ex-colega de banda no Cidadão Instigado.

Para ouvir: Louvado, Parece que eu Pareço Incomodar e Mas Fazer o quê?


29. É Proibido Pensar - João Alexandre
VPC Produções, 2007

"É Proibido Pensar" é a mais criativa e sincera música de constatação negativa do cenário evangélico brasileiro dos anos 2000. Enquanto João Alexandre analisa, ele luta contra qualquer comodismo e desgastes em sua arte. (análise)

Para ouvir: Credo Apostólico, Feirante e É Proibido Pensar


28. O Chamado - Jorge Camargo
Independente, 2000

Antes de que cantar sobre missões se tornasse uma moda, Jorge Camargo dedicou O Chamado para o Projeto Angola. As canções, musicalmente falando, possuem aproximação com Intimidade (1999), mas com teor introspectivo.

Para ouvir: Eu Vou, Expressão do Sentimento e Privilégio


27. Pescador - Grupo Logos
Independente, 2006

Pescador traz as já conhecidas composições do Pr. Paulo Cezar, aliadas a um refinado trabalho instrumental, contando inclusive com um belo naipe de cordas, e confirma sua ótima fase musical. (análise)

Para ouvir: Pescador, Tome a Cruz e Distantes de Deus


26. A Vida Como Ela Era - Hibernia
Independente, 2009

A Vida Como Ela Era é, sobretudo, nostálgico. Os versos, cobertos por camadas de piano e teclado pop remetem a uma saudade poética e elégica da infância.

Para ouvir: A Vida como Ela Era, Esses Olhos Seus e O Amor é o que me Basta


25. O Tempo - Oficina G3
MK Music, 2000

O mais pop, radiofônico e espontâneo álbum da Oficina G3. Aqui estão várias das melhores baladas da banda e a melhor performance de PG como cantor, compositor e artista. (análise)

Para ouvir: Ele Vive, O Tempo e Preciso Voltar


24. Olha pra Mim - Toque no Altar
Independente, 2006

Um dos discos congregacionais mais bem produzidos da década, Olha pra Mim coroa o quarteto Luiz Arcanjo, Davi Sacer, Ronald Fonseca e Deco Rodrigues, responsáveis pelas composições que mesclam entre poesias congregacionais e confissões. (análise)

Para ouvir: Cântico de Davi, Senhor e Rei e O que Dizer


23. Não Desista - Templo Soul
Independente, 2001

Os grooves estavam lá, as letras iam além do lugar comum das gírias de crentes e dos chavões evangélicos. Tecnicamente, chamou a atenção pelo cuidado na mix. Não Desista é o melhor do Templo Soul e fundamental para o gênero.

Para ouvir: Não Desista, Telefone e Aspirador de Pó


22. Estante da Vida - Heloisa Rosa
Graça Music, 2008

Heloisa Rosa conseguiu criar canções congregacionais agregadas a reflexões maduras, e Estante da Vida é o seu melhor. Centrada no britpop e numa produção limpa, ela pensa os recomeços da caminhada cristã. (análise)

Para ouvir: Estante da Vida, Vaidade e Paz


21. Preciso de Ti - Diante do Trono
Independente, 2001

Sérgio Gomes, Maximiliano Moraes e Ana Paula Valadão criaram com composições e arranjos o melhor disco do Diante do Trono. O álbum embala discursos de fragilidade humana com orquestras e vocais na medida. (análise)

Para ouvir: Em Teus Átrios, Coração Igual ao Teu e Preciso de Ti


20. D'Alma - Apocalipse 16
7 Taças, 2005

Com Luo definitivamente a todo o vapor, produz e arranja em parceria com Luciano Claw, Rogério Sarralheiro e Silvera. O disco vai do louvor tradicional ao rap pesado underground com muita naturalidade, sem se perder entre canções de crítica social e afirmação da cultura negra. (análise)

Para ouvir: Deus Esperava Mais, É Mentira e Santo Sangre


19. Praise - Resgate
Gospel Records, 2000

Seguindo as tendências de Resgate (1997) com mais elementos vintage, Praise é um prato cheio de canções com influências do power pop. Refrães fortes e na direção de Paulo Anhaia, entrosamento máximo. (análise)

Para ouvir: Infinitamente Mais, Restauração e O Nome da Paz


18. Poemas e Canções - Leonardo Gonçalves
Novo Tempo, 2002

Leonardo fez uma estreia grandiosa, com interpretações vibrantes e arranjos bem construídos em um repertório diversificado e sem exageros. (análise)

Para ouvir: Getsêmani, Não Preciso Mais Temer e Volta


17. Vai Muito Bem - DiscoPraise
Independente, 2007

Vai Muito Bem é um tributo bem executado a música disco e é a obra prima da DiscoPraise. A sonoridade passeia também entre o samba, black music e pop com composições alegres, descontraídas, mas extremamente técnicas.

Para ouvir: Black Music Batida Boa, Cara de Pau e Não Pare


16. Luiz Arcanjo - Luiz Arcanjo
Independente, 2009

Luiz Arcanjo surpreendeu e mostrou um lado musical seu pouco conhecido. A obra explora poesias e críticas sociais ancoradas em estilos e ritmos como samba e baião, passando pela mais genuína MPB. (análise)

Para ouvir: Gadara, Cada Estação e Perdão


15. Trampolim - Atilano Muradas
Independente, 2005

Após vários discos cantando sobre missões e o brasileiro, Atilano fez Trampolim, seu melhor CD. Contém extensas referências de samba, choro e outros gêneros que conduzem versos com doses de crítica e romantismo.

Para ouvir: O Rato, Canção Ligeira e Para uma Menina


14. Além do que os Olhos Podem Ver - Oficina G3
MK Music, 2005

"Não ache que eu estou derrotado, você está errado", canta Juninho Afram em "Mais Alto". A Oficina G3 exorcizava ali todas as especulações de que era o fim sem PG num metal progressivo de mix pop em que Juninho, Duca e Jean se desdobram em riffs e letras complexas. (análise)

Para ouvir: A Lição, O Fim é só o Começo e Amanhã


13. Respire Fundo - Ao Cubo
Independente, 2004

O Ao Cubo foi bem representado por Feijão e Cleber, juntamente com Fjay. Em Respire Fundo eles falam de consumismo, desigualdade social e criminalidade com a ótica da época. (análise)

Para ouvir: Naquela Sala, Edvaldo Silva e 1980


12. Na Virada do Milênio - Brother Simion
MID Produções, 2000

Simion usou do techno e rock alternativo para falar do caos social em plena virada do milênio. Repleto de ousadia, é um disco que consegue ser crítico, engraçado e sombrio. Para muitos, é estranho. Para um artista como Brother, ser estranho é um elogio. (análise)

Para ouvir: Sede, Help e Caos


11. Jesusmania - Wanda Sá
Independente, 2004

Em seu disco cristão, Wanda Sá trouxe canções confessionais e que vão pelos caminhos da bossa-nova. As canções são assinadas por compositores respeitados.

Para ouvir: Paraíso, Apaixonada e Meu Coração Anda Triste


10. Cidade do Amor - Lucas Souza
Farol Music, 2009

Cidade do Amor é o melhor trabalho de Lucas. Letras mais poéticas e profundas, arranjos mais coesos e um experimentalismo com elementos eletrônicos que deu um tom totalmente diferente a sua carreira. (análise)

Para ouvir: Cidade Acesa, Cidade do Amor e O Lar


9. Gosto Tanto - Edson e Tita
Whatmusic, 2003

Primeiro e único disco de Edson e Tita com músicas não-religiosas, a obra vem de experiências do casal com o Rio de Janeiro, além da participação de Ed Motta na espiritual "Something Divine". (análise)

Para ouvir: Something Divine, Roda Pião e Picumba


8. Acústico - DJ Alpiste
Gospel Records, 2004

Muito groove e espontaneidade é esbanjada em Acústico, primeiro disco de rap acústico do Brasil e que prova as habilidades de Dudu Borges como produtor. (análise)

Para ouvir: Fanático, Depois do Casamento e Louvado Seja


7. Aeroilis - Aeroilis
Bompastor, 2004

O disco de estreia da Aeroilis representa toda a geração do rock britânico dos anos 90 com suas composições melódicas introspectivas e inaugura a produção do novo movimento. (análise)

Para ouvir: Silêncio, O Tempo e Coragem


6. Menestrel - Roberto Diamanso
Independente, 2001

Roberto Diamanso cantou com a musicalidade nordestina de forma totalmente diferente do que foi feito no meio evangélico. Com os produtores Emílio Mendonça e Célio Barros, ele retrata o sofrimento, a dor, mas também com poesia e muito cuidado nas vozes e instrumentações.

Para ouvir: Coélet, Sonhos e Comentário Sobre a Razão do Universo


5. O que na Verdade Somos - Fruto Sagrado
MK Music, 2003

O que na Verdade Somos é a obra mais forte do Fruto Sagrado: riffs agressivos de Bene Maldonado, vocais surpreendentes de Marcão, letras fantasticamente ácidas, e de influências diversas, como o maracatu e a música eletrônica. Só eles, na altura do campeonato, sabiam fazer um som forte. (análise)

Para ouvir: De Deus não se Zomba, Uma Noite de Paz e O Sangue de Abel


4. Do Outro Lado do Mar - João Alexandre
VPC Produções, 2009

Disco mais elétrico da carreira de João em mais de dez anos, é nele que o músico se reinventa e com seu filho, Felipe Silveira, agrega valor em suas canções através de piano, cordas e outros instrumentos. (análise)

Para ouvir: Do Outro Lado do Mar, Folião e Quem Diz a Verdade


3. 2ª Vinda - A Cura - Apocalipse 16
Cosa Nostra, 2000

Marco na história do rap brasileiro, o disco mostrou que o APC 16 foi a banda mais importante da década no cenário cristão. Faixas icônicas como "Muita Treta" são cantadas até hoje e certamente continuarão atuais por muito tempo. (análise)

Para ouvir: Muita Treta, Meus Inimigos Estão no Poder e Contos da Sul


2. Mata do Tumbá - Carlinhos Veiga
Independente, 2002

Divisor de águas na carreira de Carlinhos, é um dos discos mais bem produzidos da década. Com uma variedade enorme de gêneros regionais, poesias apuradas e peças instrumentais inclusas, o álbum cumpre seu papel e funciona muito bem.

Para ouvir: Acuípe, Estrada e Esse Mundo Tá Louco


1. A Volta do Filho Pródigo - O Musical - Gerson Borges
Independente, 2005

Baseado no livro A Volta do Filho Pródigo, do teólogo Henri Nouwen, é mais impecável disco de música cristã dos anos 2000. Gerson Borges elevou sua carreira a outro nível com um projeto pretensioso, diferente e robusto. Clássico imediato. (análise)

Para ouvir: Um Outro Lado Vago da Mesa, Janelas e Dia de Festa



Seja social :)

 

Deixe o seu comentário


Siga-nos no twitter

Fique ligado em música gospel: @supergospel

Conheça os lançamentos e promoções: facebook.com/gospelgoods (Loja virtual Gospel Goods)



Conteúdo Top





Parceiro

O Super Gospel, o portal da música gospel, é patrocinado pela loja virtual Gospel Goods
Loja virtual Gospel Goods
Copyright - 2001 - 2018 Supergospel. Todos os direitos reservados.